Milton Neves torce por vitória do Flamengo sobre o Corinthians

85
Guerrero e Fagner durante Flamengo x Corinthians – Foto: Cris Dissat / Fim de Jogo

BLOG
MILTON NEVES
: Ô Flamengo, dê um jeito aí e ganhe “deles” no Itaquerão!

Por
favor!
É o
que todo mundo espera.
Menos
os felizes corintianos, hoje ainda mais fiéis depois de batizados pelo santo
milagreiro Carille.
Fábio
Carille, o Padre Donizetti de Itaquera!
Mas, e
o Verdão, hein?
Tanto
dinheiro, e tanta não conquista, que voltou a velha piada em que só se muda o
nome do time que foi eliminado pela Raposa.
“O
Palmeiras gasta milhões, milhões e milhões de dólares e é eliminado por… 1
Cruzeiro”!
Já o
“Caso Neymar” não virou piada na novela mundial estrelada também pelos
coadjuvantes PSG e Barça.
“Neymar”,
por quase 12 dias, foi disparado o nome ou a palavra mais publicada no mundo
pelas redes sociais do planeta quando se trata ou se tratou dos temas “Futebol”
ou “Esportes”.
Neymar
já virou, se não o melhor, mas o maior referencial e o mais influente jogador
do mundo.
E será
o melhor também logo, logo.
Mas
jogando na seleção brasileira, na Inglaterra ou na Espanha, nunca na França!
Neymar
pai, cirúrgico, gelado, numérico e determinado, é o grande parceiro do filho.
Não
erra nunca!
Com
seu parceiro-pai, Neymar só ganhou e ganha.
Neymar
pai, ex-jogador medíocre, mas aprendeu a boleiragem e mais tarde deu uma de
quase Dondinho, gerou um “Pelezinho” e virou gestor implacável das coisas do
menino.
Todo
mundo ganhou com Neymar pai.
Menos
o Santos FC!
Também,
com seus defensores pernas de pau como Laor e Odílio…
Inventei
esses dois e vou me arrepender eternamente por ter dado um presente de grego ao
clubeque me tirou da sarjeta.
Fui
infeliz, mas bem-intencionado.
Também
direta ou indiretamente inventei Felipão na seleção brasileira em 2001.
Quanto
ciúme de homem gerou e gera!
Fui
feliz e o sortudo, coerentemente ao que pregava na Rádio Jovem Pan e no
“SuperTécnico” da Band.
E o
engraçado de tudo é que Laor muito me agradeceu, mas Felipão-7 a 1, nunca!
Nem me
deu a camisa do goleiro Marcos que me prometeu ao telefone direto de Belo
Horizonte naquela tarde de segunda-feira, 11 de junho de 2001.
Eu
disse: “Mas o que fiz, Felipão, tem um custo, viu?”,
E ele:
“O que, tchê?”.
“A
camisa do Marcos no jogo final da Copa”.
“E
como sabes que o levarei?”.
“Você
me disse isso no aeroporto de Fortaleza em 13 de dezembro de 1999 ao lado de
seu filho Leonardo. E você, naquele dia, me falou de outras duas paixões suas:
Arce e Paulo Nunes”.
Como o
paraguaio não poderia ser convocado e com Paulo Nunes caindo de produção,
sobrou só o Marcos.
Daí
meu “custo cobrado”, prometido e não cumprido.
E
agora, mudando de pato para urubu, hoje eu cobro uma vitória do Flamengo contra
o surpreendentemente bom Corinthians neste domingo à tarde.
Com
oito pontos ou mais de vantagem sobre o ótimo e sobrecarregado Grêmio, de
tantas copas simultâneas, nova vitória do imparável Timão será um tiro no
coração da emoção de disputa do Campeonato Brasileiro.
Daí
minha ladainha pela volta do mata-mata contra os pontos corridozzzzzzzzzzz…
Assim,
Flamengo, também pela memória e saudades de Fio Maravilha, Michila, Dionísio
Bode Atômico, Paulo Choco, Geraldo Assoviador, Onça e de um tal Zico, ganhe
“deles” neste domingão, por favor!
Uma
vez Flamengo, sempre mata-mata!
Cuca x Felipe Melo
E não
é que Cuca decidiu afastar Felipe Melo do Palmeiras?
Que
coisa…
Agora,
o volante, que nunca deveria ter deixado o time titular do Verdão, dificilmente
permanecerá no clube.
Será
que ele vai para o Flamengo?
Ele
ainda não disputou o sétimo jogo no Brasileiro…
E Cuca,
deu tiro no pé ao afastar um dos principais jogadores de seu recheado elenco?

COMENTÁRIOS: