Não queremos a bola

22
ESPN: Muito
tem se falado sobre o fato de os times com menor posse de bola levarem vantagem
nos jogos do Campeonato Brasileiro deste ano. Mas não é uma novidade. Pelo
menos desde 2013 os que registram períodos menores com a pelota vêm levando a
melhor, ou seja, vencendo mais da metade dos jogos que não terminam empatados.
É o que mostra levantamento feito pelo Footstats.

O
sucesso do Corinthians na atual edição da Série A reforça tal ideia, dando a
muitos a falsa sensação de ser uma novidade. O Palmeiras, campeão em 2016, foi
apenas o 11º no ranking de posse de bola. Na temporada anterior o título ficou
com os alvinegros, sétimos no quesito. Líderes em 2017, os corintianos tiveram
mais tempo com a bola em sete das 14 partidas até aqui disputadas.
O
futebol que se pratica no Brasil não segue, na maioria das vezes, os conceitos
de manutenção da posse para, a partir dela, um time impor sua maneira de jogar,
e vencer. Muitas equipes se fecham, jogam no erro do adversário, apoiadas em
contragolpes, bolas paradas, cruzamentos. Raros se propõem a circular “la
pelota” até achar o espaço que “fura” a defesa inimiga, chegando
ao gol.
Bola?
Não, muito obrigado.
Siga
@maurocezarespn

COMENTÁRIOS: