Para furar o bloqueio do Timão, Flamengo conta com gols de Guerrero

216
Atacante Paolo Guerrero comemorando gol pelo Flamengo contra o Corinthians – Foto: Rodrigo Coca

LANCE:
Corinthians e Flamengo fazem neste domingo um dos jogos mais esperados deste
Campeonato Brasileiro. Em Itaquera, na Arena do time paulista, o Rubro-Negro
vai em busca do triunfo para seguir sonhando com a conquista do título da
competição nacional. Para voltar para o Rio de Janeiro com os três pontos na
bagagem, o time carioca aposta na boa fase de Guerrero para furar o bom sistema
defensivo do Alvinegro.

Em
2017, o camisa 9 do Flamengo está em seu ano mais “artilheiro” da
carreira. Na última quarta-feira, o peruano chegou ao seu 19º gol na temporada
e ultrapassou os anos de 2016 pelo Flamengo e 2013 pelo Corinthians, quando
marcou 18 vezes. A partida na Arena Corinthians também chama a atenção pelo
duelo dos atacantes. Assim como Guerrero, Jô vive grande fase e está na
vice-artilharia da Série A com nove gols, um a menos que Lucca, da Ponte Preta.
O
duelo deste domingo será o quarto de Paolo Guerrero pelo seu ex-clube e o
peruano vai tentar conquistar a sua primeira vitória. Nos outros três
confrontos, o camisa 9 do Flamengo perdeu dois e empatou o outro, deixando a
sua marca duas vezes.
Será a
terceira vez em que Guerrero irá enfrentar o Corinthians dentro da Arena. Nas
duas oportunidades o clube carioca perdeu e não conseguiu marcar gols. Apesar
disso, o peruano se sente à vontade por lá, já que por um bom tempo foi o maior
artilheiro da história do estádio com 15 gols marcados. Atualmente, o paraguaio
Romero é o jogador que mais marcou no estádio, com 20 bolas na rede.
Antes
da partida entre Corinthians e Flamengo, o técnico Zé Ricardo também fez
questão de elogiar o time do Corinthians, destacando o equilíbrio da equipe
comandada pelo técnico Fábio Carille.
– O
Corinthians não tem só a zaga, eles também tem um sistema ofensivo muito forte.
Temos que estar ligados para fazer uma boa partida lá em Itaquera – comentou o
treinador rubro-negro.

COMENTÁRIOS: