Pressão no trabalho e admiração mútua unem Carille e Zé Ricardo

35
Zé Ricardo e Carille – Foto: Reprodução

SPORTV:
Adversários neste domingo, os dois clubes de maior torcida do Brasil trilham
caminhos diferentes neste Brasileirão. O Corinthians segue na liderança
incontestável, com 40 pontos, invicto. O Flamengo se segura no G-4, com 28
pontos, e precisa, no campo do rival, sair com uma vitória para diminuir a
diferença de 12 pontos e poder sonhar ainda com volta olímpica. Em comum, os
dois têm comandantes considerados entre as maiores revelações do futebol
brasileiro, ao lado de Jair Ventura, do Botafogo: Fábio Carille e Zé Ricardo
impõem seus estilos para driblarem a forte pressão e mostram respeito pelo
trabalho do outro.

Na
primeira coletiva que fez como técnico corintiano em setembro do ano passado,
Fábio Carille fez questão de elogiar o já técnico principal do Flamengo, também
saído das categorias de base do clube. E justificou, em entrevista ao “Tá
na Área”, no ar nesta sexta, por que falou do colega de profissão.
– Foi
uma mudança muito grande a partir do momento em que ele assumiu. Um time muito
bem definido dentro de campo, e era isso que eu esperava que acontecesse aqui
no Corinthians, então por isso naquela entrevista eu falei sobre ele – disse
Carille, que no ano seguinte acabou conduzindo sua equipe, na temporada de
2017, ao título estadual e à liderança até então invicta no Brasileirão.
Naquela
ocasião, Zé Ricardo levou o Flamengo à Libertadores com a boa campanha no
Brasileirão de 2016, e também foi campeão estadual no começo desta temporada.
Mas a eliminação precoce na maior competição sul-americana e a instabilidade do
time aumentaram sobre si a pressão dos torcedores. Zé devolve a gentileza de
Carille ao falar sobre o treinador corintiano..

Agradeço muito a colocação dele naquela ocasião, mas eu também o tenho como uma
referência em trabalho. Então a gente nesse ponto tem algumas coisas em comum.
A
maior barreira de ambos ao assumirem um cargo muito importante foi a forma como
se comunicar com os atletas e exercer liderança no grupo..
– A
principal dificuldade assim no início é na comunicação com os atletas, como me
comportar na frente deles, porque quando você é atleta e auxiliar você só
escuta, só recebe informações. Como é que eu ia passar essas informações  para o grupo era o que eu pensava que seria
minha maior dificuldade – disse Carille
– Você
gerir um grupo profissional com atletas já renomados, como a gente tem aqui no
Flamengo, acho que o dia a dia vai dando experiência para a gente, não é uma
coisa que a gente adquire da noite para o dia, não se compra na esquina, e
nesse ponto a gente está num trabalho constante para evoluir. Acredito que essa
tenha sido a maior dificuldade e aquilo que a gente vem investindo também –
afirmou Zé Ricardo.
O
tempo se encarregou de mostrar que os clubes estavam certos nas apostas
caseiras. E tanto o técnico do Corinthians como o treinador do Flamengo foram
só elogios um ao outro.
– O
que ele vem fazendo à frente do Corinthians durante esse tempo é sensacional. É
um profissional extremamente sério, bem capacitado. e que vem seguindo muito
bem a metodologia que o Corinthians tem já há algum tempo colocando as suas
ideias, os seus pensamentos – disse Zé, sobre Carille.
– Um
excelente profissional. Tive o prazer de falar com ele muito rápido, é uma
pessoa que me tratou muito bem lá no Rio de Janeiro, e que eu quero, daqui para
frente, manter um laço de proximidade maior – afirmou Carille, a respeito de
Zé.
Carille
acha o elenco do Flamengo superior ao do Corinthians. Zé ficou no muro,
prevendo um duelo no domingo entre dois elencos, para ele muito fortes. O
técnico rubro-negro vê na liderança corintiana todo o merecimento ao trabalho
de Carille, que dá a receita para o sucesso.
– Acho
que é um reflexo do trabalho, de deixar as coisas muito bem definidas dentro de
campo. O que tem que fazer com e sem bola. Isso dá uma tranquilidade. Os
jogadores, eles mesmos, se cobram dentro de campo. pelas coisas serem tão
definidas.
Os
dois se enfrentam domingo, às 16h, na Arena do Corinthians.

COMENTÁRIOS: