PSG, Flamengo… Veja clubes de futebol que têm time de e-Sports

63
Diego, do Flamengo, ao lado de GuiFera, campeão de Pro Evolution Soccer (PES) – Foto: Kin Saito/CBF

PREPARADO
PRA VALER
: 20 milhões de dólares. Essa foi a premiação do 6º Mundial de Defense
of the Ancients 2 (DotA 2), realizado em agosto do ano passado. Enquanto isso,
o Mundial de League of Legends (LoL), organizado em outubro do mesmo ano, deu
mais de US$ 5 milhões (R$ 17 milhões) de prêmio. Não é por acaso que, a cada
dia, clubes de futebol do mundo inteiro prestem mais atenção nos E-Sports, que
tem movimentado altas cifras e audiência. Recentemente, o Flamengo anunciou os
primeiros investimentos na modalidade. Mas, inclusive no Brasil, essa relação é
bem mais antiga.

No
exterior, o casamento entre clubes e os Eletronic Sports cresce com velocidade.
O pioneiro foi o Besiktas, que em janeiro de 2015, montou uma equipe de League
of Legends para disputar o Campeonato Turco. O time alvinegro chegou a superar,
em casa, a brasileira INTZ na decisão do International Wildcard Invitational
(IWCI) daquele ano.
PARIS ST-GERMAIN BALANÇOU O MERCADO
Mais
recente, a entrada do Paris St-Germain no ramo, em 2016, casou um barulho nunca
antes visto em um clube de futebol. Comprado pelo catari Nasser Al-Khelaifi em
2011, o PSG se juntou à Millenium, organização de e-sports da França, e de
cara, anunciou três nomes de peso. O local Bora “YellOwStaR” Kim,
cinco vezes campeão da EU LCS (região da elite europeia no LoL), foi o escolhido
para posição de diretor de e-sports.
Junto
com ele, o também francês Lucas “DaXe” Cuillerier, campeão mundial na
Electronic Sports World Cup (ESWC) em 2016, e o dinamarquês August
“Agge” Rosenmeier, campeão mundial na Fifa Interactive World Cup
(FIWC) em 2014 e na ESWC em 2015, foram anunciados. Hoje, a equipe também
contra com o brasileiro Rafael Fortes, que ficou entre os quatro melhores do
campeonato FIFA 17 Ultimate Team, realizado em Maio deste ano.
SANTOS E REMO SÃO PIONEIROS NO BRASIL
Pioneiro
no Brasil, em 2015, o Santos firmou um contrato de licenciamento de marca com a
Dexterity Team. O Peixe cedeu o uso do escudo e das cores do clube para os
jogadores da organização passarem a usá-los nos campeonatos. Em contrapartida,
a Dex pôde vender seus produtos nas lojas do clube da Vila Belmiro.
Já em
Belém, a parceria entre o Remo e a Brave E-Sports, firmada em abril de 2016, é
mais estreita. O marketing das organizações funcionam de forma integrada, ou
seja, tanto as camisas de futebol, quanto de esportes eletrônicos, estampam os
mesmos patrocinadores. permite que patrocinadores possam estampar suas marcas
nas camisas tanto do futebol quanto dos esportes eletrônicos.
Curiosamente,
o clube do Pará, assim como o Santos, não possuem equipes de Fifa ou PES, games
de futebol.
Confira a lista:
Besiktas
(Turquia) – desde 20 de janeiro 2015
Wolfsburg
(Alemanha)- desde 20 de maio de 2015
Santos
– desde 5 de agosto de 2015
Remo –
desde 6 de abril de 2016
West
Ham (Inglaterra) – desde 6 de maio de 2016
Schalke
04 (Alemanha) – desde 16 de maio de 2016
Sampdoria
(Itália) – desde 19 de maio de 2016
Valencia
(Espanha) – desde 7 de junhpo de 2016
Manchester
City (Inglaterra) – desde 6 de julho de 2016
Dínamo
de Moscou (Rússia) – desde 15 de julho de 2016
Sporting
(Portugal) – desde 21 de julho de 2016
Ajax
(Holanda) – desde 22 de setembro de 2016
Philadelphia
76ers (EUA) – desde 26 de setembro de 2016
River
Plate (Argentina) – desde 7 de outubro de 2016
Alavés
(Espanha) – desde 8 de outubro de 2016
Fernerbahçe
(Turquia) – desde 14 de outubro de 2016
Monaco
(França) – desde 26 de outubro de 2016
Legia
Varsóvia (Sérvia) – desde 31 de outubro de 2016
IFK
Helskinki (Finlândia) – 5 de Novembro de 2016
Nantes
(França) – 16 de Novembro de 2016
por
João Vítor Castanheira

COMENTÁRIOS: