Torneio de basquete no verão dos EUA terá jogador do Flamengo

11
Foto: Divulgação

GLOBO
ESPORTE
: Dois milhões de dólares (R$ 6,6 milhões). Esse é o valor que faz
jogadores do mundo inteiro irem aos Estados Unidos no verão em um torneio já
tradicional no país. O “The Basketball Tournament” começa sábado com
64 times em busca do grande prêmio em jogos eliminatórios. Recheada de nomes
com passagens pela NBA, a liga americana de basquete, e até pela seleção
brasileira, a competição termina no dia 3 de agosto, com a final disputada em
Baltimore com transmissão ao vivo para todo o país.

Pouco
depois de ter sua renovação anunciada pelo Flamengo, o dominicano Ronald Ramon
está entre os participantes da competição. Ele reencontrará os companheiros dos
tempos de faculdade em Pittsburgh em um time chamado Zoo Crew. Ele entra em
quadra neste sábado, às 15h30 (de Brasília), na Filadélfia.
– É a
minha primeira vez no torneio. Acho legal ter essa oportunidade de reencontrar
companheiros de faculdade e jogar junto com eles novamente em uma competição de
alto nível. Isso é maior até do que ganhar o campeonato – afirmou Ramon, de 31
anos de idade, em entrevista ao GloboEsporte.com.
Ramon
teve grandes momentos em seus quatro anos na Universidade de Pittsburgh. Foi
campeão da Conferência Big East em 2008 e tem um lance guardado na história dos
torcedores. No mesmo ano, marcou uma cesta de três no estouro do cronômetro que
deu a vitória por 55 a 54 sobre West Virginia, um dos principais rivais de seu
time. Agora, ainda pode ter a chance de engordar a conta bancária.
– É um
dinheiro bom, algo a mais que você vai ter se for campeão. Vou guardar ou fazer
negócios aqui nos Estados Unidos – disse Ramon.
São
esses momentos nas universidades que muitas vezes fazem os jogadores serem
lembrados nos Estados Unidos. Filho de brasileiros nascido em Nova York, Scott
Machado, de 27 anos, liderou a liga universitária em assistências em 2011/12,
com média de 9,91 por jogo, defendendo Iona. É a sexta maior marca da história.
Mesmo com essa relação e tendo sido convidado por ex-companheiros, decidiu
jogar o “The Basketball Tournament” por outro time.

Estava jogando na Espanha a última temporada, pelo Manresa. O time da minha
faculdade me chamou, mas decidi jogar pelo Fancy, que é uma companhia de Nova
York que vende produtos pela internet – explicou Scott, que chegou a defender a
seleção brasileira na Universíade em 2011 e recebeu o chamado para o
Sul-Americano de 2012, mas pediu dispensa para tentar uma vaga no Draft da NBA.
Scott
chegou a ter a oportunidade jogar na NBA. Ele disputou seis jogos pelo Houston
Rockets e cinco pelo Golden State Warriors entre 2012 e 2013. Depois disso,
passou por França, Estônia e Alemanha antes de ir para a Espanha. Agora, lutará
com o time pelo prêmio de US$ 2 milhões.
– Se
eu ganhar, ainda não sei o que vou fazer. Há muitas coisas que quero fazer,
negócios nos EUA e no Brasil. Estou pensando – afirmou Scott, que estreia neste
sábado no torneio, às 22h30 (de Brasília), contra o Rebel Riders.
A
competição foi criada em 2014, com o prêmio de US$ 500 mil. No ano seguinte,
subiu para US$ 1 milhão. Em 2016, a premiação dobrou e foi mantido para esta
temporada. Jogadores como Jerome Meyinsse, Jason Williams e Mike Bibby já
participaram da competição. O time vencedor fica com 90% do valor do prêmio, e
o restante vai para torcedores em promoções feitas pelo site oficial.
Curiosidades do TBT 2017
– Uma
dupla curiosa vai chamar a atenção no Paul Champions. O time contará com o
baixinho Earl Boykins, com passagens pela NBA, de apenas 1,65m de altura, e o
gigante Mamadou Ndiaye, de 2,29m.
– O
Team FOE terá algo de Golden State Warriors. Mychel Thompson é irmão mais velho
de Klay e tem cinco jogos de experiência na NBA defendendo o Cleveland
Cavaliers. Hoje em dia, é jogador do Santa Cruz Warriors, time afiliado do
Golden State na Liga de Desenvolvimento, a G-League.

Número do Draft de 2007, escolhido à frente de Kevin Durant, Greg Oden estará
em quadra pelo Scarlet & Gray, que reúne ex-jogadores da Universidade de
Ohio State, onde ele foi um pivô dominante, com 2,13m de altura. Não engrenou
na NBA por problemas de lesão.

Atual bicampeão do torneio, o Overseas Elite terá em quadra Errick McCollum II,
irmão mais velho de CJ McCollum, um dos principais nomes do Portland Trail
Blazers. Ele defende o Galasaray da Turquia.

Conhecido por ter sido saco de pancadas do Harlem Globetrotter, o Washington
Generals está de volta, mas desta vez com a vitória como objetivo. Ex-jogador
campeão com o Houston Rockets nos anos 90, Kenny Smith organizou o elenco, que
conta com Sundiata Ganes, armador que atuou em 113 jogos entre 2009 e 2012 na
NBA.

Campeão de enterradas da NBA em 2012, Jeremy Evans vai jogar pelo Kentucky
Kings. Ele foi formado em Western Kentucky e passou seis temporadas na NBA,
cinco delas com o Utah Jazz e uma com Dallas Mavericks.

Integrante do Fab Five de St Vincent St Mary ao lado de LeBron James, Romeo
Travis vai jogar o torneio de US$ 2 milhões. Ele defenderá o Ram Nation. Atuou
na última temporada europeia pelo Strasbourg, da França.

Vítima de uma facada em abril de 2015, Chris Copeland vai jogar pelo Team
Colorado, que reúne alunas da universidade de mesmo nome, onde atuou quatro
anos. Ele jogou quatro temporadas na NBA e estava atuando pelo Tofas, da
Turquia.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here