Veja quantos assistentes técnicos têm os técnicos da Série A

63
Comissão técnica do Flamengo: Zé Ricardo, Cléber dos Santos e Jayme de Almeida – Foto: Gilvan de Souza

ESPN: Uma
das surpresas do Campeonato Brasileiro pelo bom futebol, o Grêmio tem um
diferencial em relação aos times que iniciaram a 17ª rodada do Campeonato
Brasileiro no G6, o grupo dos classificados para a Libertadores. A equipe de
Porto Alegre, vice-colocada, é a que tem menos auxiliares técnicos na comissão.
Tem apenas um para ajudar Renato Gaúcho, enquanto os adversários tem duplas,
trios e até quartetos. Uma das surpresas do Campeonato Brasileiro pelo
bom futebol, o Grêmio tem um diferencial em relação aos times que iniciaram a
17ª rodada do Campeonato Brasileiro no G6, o grupo dos classificados para a
Libertadores. A equipe de Porto Alegre, vice-colocada, é a que tem menos
auxiliares técnicos na comissão. Tem apenas um para ajudar Renato Gaúcho,
enquanto os adversários tem duplas, trios e até quartetos.

O
escudeiro de Renato Gaúcho é Alexandre Mendes, que vive nesta passagem a sua
terceira pelo Grêmio (sempre acompanhando o treinador). Ano passado ele até
chegou a comandar a equipe contra o Cruzeiro pela semifinal da Copa do Brasil
porque o “titular” estava suspenso. Repetiu isso diante do Flamengo,
em 8 de fevereiro deste ano, porque o comandante decidiu poupar os principais
nomes do time e acabou se poupando também.
A
escolha tem se mostrado não apenas eficaz, como também interessante
financeiramente. Afinal o clube gaúcho economiza abrindo mão de mais
auxiliares.
O
Santos, adversário do Grêmio na tarde deste domingo – às 16h (de Brasília), na
Arena gremista – tem uma realidade diversa e, comparado ao time tricolor, pode
ser afirmar que “ostenta” auxiliares. Tem quatro. Levir Culpi está
acompanhado de Luiz Roberto Matter, a quem indicou, e os ex-jogadores Serginho
Chulapa, Elano e Marcelo Fernandes – estes três são integrantes da comissão
fixa do time da Vila Belmiro, sendo que os dois últimos tiveram problemas com
Dorival Júnior.
O
líder Corinthians tem três auxilares para Fábio Carille. O Flamengo, quarto na
classificação, tem dois para ajudar Zé Ricardo. Ambos os times também se
enfrentam neste domingo, às 16h (de Brasília), na Arena Corinthians, em São
Paulo.
O
Palmeiras, que começou a rodada na quinta posição, também tem um quarteto,
sendo que Cuquinha é filho de Cuca e Alberto Valentim saiu em dezembro e
retornou recentemente ao clube. Por fim, o Sport tem tem dois auxiliares
trabalhando com Vanderlei Luxemburgo.
Ter
mais ou menos auxiliares, no entanto, não significa mais ou menos sucesso. Há
exemplos que mostram bem isso.
A
exemplo do Grêmio, o Atlético-MG e a Chapecoense tem apenas um auxiliar técnico
cada um em suas comissões. Apesar disso iniciaram a 17ª rodada na 13ª e na 11ª
colocações, respectivamente.
Diogo
Giacomini ajuda o técnico Rogério Micale na equipe de Belo Horizonte, tendo
inclusive assumindo o time interinamente em um jogo. Talvez o “Galo”
seja a equipe com o trabalho mais decepcionante até aqui, levando-se em conta o
bom elenco, com Fred, Robinho, entre outros.
Emerson
Cris, que também já foi técnico interino, auxilia Vinícius Eutrópio na
Chapecoense. Ele já estava na função quando o treinador era Vágner Mancini. O
trabalho na equipe é razoável, uma vez que a ameaça do rebaixamento é uma
preocupação real.
O
Bahia faz parte do grupo que tem um número maior de auxiliares. São três
ajudando Jorginho, mas a equipe é apenas a 14ª na tabela, com 19 pontos. O
Atlético-GO, que é o lanterna, também tem três, sendo que um deles (João Paulo
Sanches) está como técnico interino neste momento.
O
Vasco é outro clube com três auxiliares ajudando Milton Mendes e está na nona
colocação.
Confira quantos auxiliares têm cada clube
A
ordem abaixo foi definida de acordo com a classificação do Campeonato
Brasileiro antes do início da 17ª rodada.
1º CORINTHIANS – 40 pontos
Osmar
Loss
Leandro
da Silva
Fábio
Félix
2º GRÊMIO – 32
Alexandre
Mendes
3º SANTOS – 30
Luiz
Roberto Matter
Serginho
Chulapa
Elano
Marcelo
Fernandes
4º FLAMENGO – 28
Jayme
de Almeida
Cleber
dos Santos
5º PALMEIRAS – 26
Cuquinha
Eudes
Pedro
Alberto
Valentim
Cláudio
Patres
6º SPORT – 24
Júnior
Lopes
Daniel
Paulista
7º BOTAFOGO – 24
Emilio
Faro
Felipe
Conceição
8º VASCO – 23
Ednelson
Da Conceição Silva
Valdir
Bigode
Silveira
9º CRUZEIRO – 22
Sidnei
Lobo
James
Freitas
10º PONTE PRETA – 21
Juninho
João
Brigatti
11º CHAPECOENSE – 21
Emerson
Cris
12º FLUMINENSE – 21
Leomir
Edevaldo
de Freitas
13º ATLÉTICO-MG – 20
Diogo
Giacomini
14º BAHIA – 19
Luisinho
Quintanilha
Preto
Casagrande
Luiz
Iubel (coordenador de treinos)
15º CORITIBA – 19
Cleocir
dos Santos (Tico)
Eduardo
Ferreira
16º ATLÉTICO-PR – 17
Kelly
Alexandre
Mendonça Veiga
17º AVAÍ – 17
Evando
Camillato
Fabrício
Bento da Cunha
18º SÃO PAULO – 16
Lucas
Silvestre
Leonardo
Porto
19º VITÓRIA – 12
 Valter Abrantes [também é coordenador físico]
Flávio
Tanajura
20º ATLÉTICO-GO – 9
João
Paulo Sanches [hoje é técnico interino]
Danilo
Portugal [foi promovido do sub-19]
Rafael
Cotta [era analista de desempenho]

COMENTÁRIOS: