Barreto prevê críticas pesadas ao Flamengo em caso de eliminação

23
Foto: Reprodução

SPORTV:
Já praticamente fora da disputa do título do Brasileirão – está a 18 pontos do
líder, o Corinthians -, o Flamengo agora tem duas frentes para seguir em busca
de uma taça para justificar o alto investimento na temporada de 2017: a
Sul-Americana, onde passou para as quartas de final, e a Copa do Brasil, cujo
caminho é mais curto, porém, mais árduo. O time começa a disputar a semifinal
nesta quarta-feira, às 21h45, no estádio Nilton Santos, diante de um
tradicional rival, o Botafogo, que vive melhor momento – o clube alvinegro
caminha também com chances de levantar a Libertadores.

O
detalhe é que qualquer um dos dois títulos para o Flamengo o garantiria na
Libertadores do ano que vem sem necessidade de ocupar o G-6 do Brasileirão.
Para o apresentador Marcelo Barreto, uma eliminação para o Botafogo só faria
aumentar a pressão sobre a diretoria rubro-negra, ainda mais por toda a
rivalidade, que passou a ficar mais acirrada desde o episódio da transferência
do volante Willian Arão de General Severiano para a Gávea. Uma comparação entre
as duas gestões será, para o jornalista, inevitável.
– A
eliminação para o Botafogo ainda traz vários recadinhos. É um rival local, tem
um desentendimento entre as diretorias desde a negociação do Willian Arão, o
investimento… A diretoria vai ouvir muito – disse no “Seleção
SporTV” desta terça.
O
comentarista André Loffredo, do SporTV, lembrou que uma eliminação para o
Botafogo seria mais “dolorida” do que na Sul-Americana, até porque o
trabalho da diretoria alvinegra já está sendo considerado superior – “o
menos fez mais”. Luiz Ademar, comentarista do SporTV, completou afirmando
que o time alvinegro ainda está jogando bonito, de forma competitiva e com
elenco enxuto. Barreto argumentou que, mesmo não considerando bonito o jogo do
time treinador por Jair Ventura, ele encanta o torcedor.
–  Você pega o time reserva que jogou contra o
Grêmio. Espetacular o que o time faz em campo, a aplicação daquele time. É o
planejamento, o desempenho e o investimento. Acho que o todo do Botafogo está
excelente – afirmou Luiz Ademar.
Para
contextualizar a situação, Marcelo Barreto conta a história fictícia escrita
por ele em sua coluna, de que um turista chega ao Rio para assistir à primeira
partida entre os times, nesta quarta, no estádio Nilton Santos, e pergunta a um
amigo sobre a situação de cada um dos clubes. O amigo responde que um é rico,
contratou jogadores de peso, ganhou já um título na temporada – o Carioca – e
joga o tempo todo no ataque. Mas a torcida, a maior, está insatisfeita. O time
foi eliminado da primeira fase da maior competição continental, e essa mesma
torcida pediu a cabeça do treinador (Zé Ricardo, já demitido) e pede a de
alguns jogadores (Márcio Araújo).
O
outro clube, o com menos investimento, avança na maior competição continental
deixando para trás antigos campeões em vitórias épicas, pouco investiu na
temporada, ainda perdeu dois dos atletas mais importantes (os meias Montillo,
aposentado por contusão, e Camilo, negociado para o Inter, que disputa a Série
B), joga esperando o adversário, mas ataca com eficiência e tem a torcida mais
feliz, gritando o tempo todo, apoiando não só a equipe como também o seu
treinador, formado no clube.
– Não
é estranho? É a Libertadores que dá esse peso todo? Não é, né, também é a
expectativa do que investiu. Um investiu e está conseguindo resultados –
completou Barreto.
– Se o
Flamengo estivesse brigando pau a pau pelo título com Grêmio, Corinthians, acho
que o clima seria outro, apesar da eliminação na Libertadores. O Brasileiro
seria, digamos, a recuperação do que aconteceu na Libertadores. De repente ia
ser tratado como um acidente de percurso, gol no último minuto… Foi com
requintes de crueldade a eliminação do Flamengo na Libertadores. Agora, o time
começa a despencar no Campeonato Brasileiro… Aí junta tudo – disse o narrador
do SporTV Eduardo Moreno.

COMENTÁRIOS: