Clubes “abandonam” o Brasileirão e preocupam a Globo

191
Time do Flamengo no Campeonato Brasileiro 2017 – Foto: Gilvan de Souza

RODRIGO
MATTOS
: Além da CBF, a Globo está preocupada com o abandono do Brasileiro por
alguns clubes como Grêmio que optaram por priorizar Copa do Brasil e
Libertadores. A emissora já levou a discussão à CBF e atribui ao calendário à
questão. O temor é de que a longo prazo isso desvalorize a competição.

A
própria confederação está incomodada com a situação como revelou blog do Marcel
Rizzo, e pensa em medidas a serem tomadas. A questão é que o principal ponto a
ser mexido é o calendário em que a CBF manifesta pouca disposição de atuar por
questões política.
Até
agora, a utilização de reservas por times de frente como Grêmio, Palmeiras e
Botafogo não teve impacto perceptível nos índices de audiência do Nacional. A
disparada do Corinthians também não causou problemas na atratividade. O técnico
gremista Renato Gaúcho chegou a escalar times completamente reservas em quatro
jogos.
A
preocupação da Globo é que a longo prazo o novo calendário com Libertadores e
Copa do Brasil o ano inteiro deixe o Brasileiro em segundo plano para alguns
clubes. Assim, a principal competição do país e maior produto da emissora
poderiam perder em interesse no futuro.
O
Brasileiro é o campeonato que gera o maior volume de recursos para o futebol
nacional, com um contrato de TV que vai chegar a R$ 1,1 bilhão por ano a partir
de 2019. Na visão da Globo, não faz sentido um clube desistir desta competição
do ponto de vista financeiro. Até por que há premiações que vão até R$ 18 milhões
para o campeão.
A
emissora levou a discussão à CBF para ser analisado sob o ponto de vista do
calendário de 2018. O documento está à espera de definições da Conmebol para
ter formato final, e deve sair em setembro. Não há participação direta da Globo
na elaboração do documento, mas a empresa é ouvida como parte do sistema.
Uma
das questões é que o Brasileiro fica espremido em um período do ano curto por
conta dos Estaduais. Assim, há menor espaço para os times pouparem jogadores
com partidas em curto tempo, na sequência da Copa do Brasil e da Libertadores.
Um maior espaçamento do Nacional do ano, com mais jogos aos finais de semana e
durante tempo maior, aliviaria o problema.
A
questão é que a CBF precisaria realocar os Estaduais e não deixa-los
concentrados no início do ano. Isso gera resistências das federações estaduais,
cujos clubes menores querem pagar por times por curtos períodos. As federações
também não querem reduções de datas de suas competições.
Esse é
o primeiro ano do novo calendário com Libertadores e Copa do Brasil no ano
inteiro. Então, há uma avaliação de clubes, CBF e Globo de que há um período de
adaptação. Além isso, há o caso excepcional de o Corinthians ter disparado.
Ainda assim, há um temor de que o Brasileiro perca interesse no futuro.

COMENTÁRIOS: