Com Rueda, Flamengo diminui pela metade número de ‘chuveirinhos’

11
Guerrero dominando a bola com a cabeça em Flamengo x Atlético-PR – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: A reta final de Zé Ricardo no comando do Flamengo deixou uma marca: o
excesso de bolas erguidas na área, sem qualidade e muitas vezes por falta de
opção na criação. No último jogo sob comando do agora treinador do Vasco, o
Rubro-Negro errou 36 cruzamentos e acertou cinco. Contra o Atlético-PR, neste
domingo, foram 21 errados e cinco certos (foi a partida, inclusive, em que o
time de Rueda mais errou esses lances).

A
média de cruzamentos errados no Campeonato Brasileiro com o novo treinador,
porém, caiu bastante. Em 19 partidas, o Flamengo havia cruzado 428 vezes sem
direção: média de 22,53 por jogo. Nos últimos dois confrontos no Brasileirão, o
Rubro-Negro levantou 32 bolas erradas na área adversária (11 contra o
Atlético-GO e 21 diante do Atlético-PR): média de 16 em cada um.
Com Zé
Ricardo, também só na competição nacional, foram 113 cruzamentos certos em 19
partidas: média de 5,94 em cada uma. Já com Rueda, diante dos goianos e dos
paranaenses, foram 16 (11 no primeiro duelo e cinco no segundo), com média de
oito em cada.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here