Defesa se perde em 20 dias, e Flamengo fica mais longe do título

25
Foto: Gilvan de Souza

UOL: O
Flamengo entrou em uma espiral negativa no Campeonato Brasileiro e viu a
distância em relação ao líder Corinthians aumentar para 15 pontos. A campanha
deixa muito a desejar, principalmente pelo investimento realizado. Cada vez
mais longe da briga pelo título, o Rubro-negro falha nas conclusões, mas uma
defesa perdida tem sido o retrato nos últimos 20 dias. A derrota para o Santos
por 3 a 2 foi apenas mais um exemplo.

A
última vez em que o Flamengo não sofreu gols foi contra o Vasco – vitória por 1
a 0, em 8 de julho. O zagueiro Rhodolfo se machucou no clássico e ainda não
voltou ao time. A dupla titular idealizada com Réver pouco foi utilizada. De lá
para cá, o time foi vazado 13 vezes em sete jogos, incluindo o confronto contra
o Santos, pelas quartas de final da Copa do Brasil.
O
sistema defensivo levou gols semelhantes nos jogos contra Cruzeiro, Palmeiras e
Coritiba. A enfiada de bola entre os zagueiros se transformou em um pesadelo.
Pelo alto, a segurança de outrora também não é vista. O gol da virada do Santos
expôs ainda mais o mau momento, percebido com frequência também em falhas na
cobertura dos laterais.
O time
ficou em situação delicada. É óbvio que a culpa não está apenas nos jogadores
de defesa. Os atacantes também têm a sua parcela. Diego, por exemplo, desperdiçou
quatro pontos diretamente nas partidas contra Palmeiras e Corinthians. No
entanto, o então sistema defensivo sólido aparentemente ficou pelo caminho no
Rubro-negro.
O
rendimento até agora está aquém do investimento. O Flamengo sabe que tem a obrigação
de conquistar títulos de expressão – ao menos um em 2017, fora o Campeonato
Carioca -, principalmente depois da vexatória eliminação na Copa Libertadores.
Caso contrário, a temporada dificilmente será aprovada pelo maior patrimônio do
clube, a sua apaixonada torcida.
O que
resta fazer no momento? Trabalhar para acertar, conforme explicou o goleiro
Diego Alves. “Jogamos em um time compacto e todos sabem os seus deveres.
Precisamos melhorar como grupo e fazer prevalecer a qualidade dos jogadores. É
importante corrigir tudo isso juntos”, encerrou.

COMENTÁRIOS: