É um equívoco o Flamengo escalar jogador que a torcida não gosta

38
Márcio Araújo, do Flamengo – Foto: Staff Image

KLEBER
LEITE:
O brasileiro é de um bom humor e de uma criatividade impressionantes,
mesmo na “desgraça”… Hoje, a seguinte “joia” circulou na internet:

✨Pensamento do dia✨
“Flamengo
está parecendo gordo rico na boate…
Gasta,
gasta, gasta…
Mas
não come ninguém!”
Não há
o que fazer, apenas parabenizar o autor. Aliás, muito mais eficaz é o protesto
carregado de talento e humor, do que as grosserias, como a de hoje no
aeroporto, quando Guerrero quase saiu no tapa com um torcedor.
Comentei
com uma querida figura rubro-negra, exatamente dentro do raciocínio de quem
criou o protesto bem-humorado. Tudo bem que os dirigentes não tenham muita
intimidade com o futebol, o que não é nenhum crime, até porque, ninguém nasce
sabendo. O problema, é que estas pessoas – de bem e, vitoriosas
profissionalmente –  estão contrariando o
pragmatismo inerente a qualquer executivo.
No
mundo dos negócios, quando os resultados não são compatíveis com os
investimentos, providências são tomadas e, rapidamente. Por que no futebol
seria diferente?
Outra
coisa. Dirigente de futebol não pode impor a sua vontade e fazer prevalecer o
seu gosto pessoal. Para o dirigente, bom é quem contribuiu para o RESULTADO
POSITIVO.

demiti treinador e dispensei jogador, com o coração partido, mas ali o que
menos importava era o que eu achava e sim, o que as ruas rubro-negras
sinalizavam.
No
último post fui cobrado por um companheiro por defender Márcio Araújo. Duas
injustiças foram cometidas. Primeiro, não estou aqui para defender ninguém.
Sobre Márcio Araújo e, respeitando quem pensa em contrário, o considero, dentro
do nosso elenco, como volante, o melhor no desarme. E, para finalizar, mesmo
pensando assim, já declarei aqui no blog que, escalá-lo, ante evidente falta de
sintonia com a torcida, é um grande equívoco. Ruim para ele e, pior para o
Flamengo. O mesmo se aplica a Rafael Vaz.

momentos na vida em que mudar é preciso. Uma bela e competente chacoalhada no
nosso futebol seria de bom tamanho e, não representaria demérito para ninguém.
Apenas uma necessidade, típica do futebol, que se impõe.

COMENTÁRIOS: