Flamengo, classificado, pensou grande

107
Diego marcou o gol da classificação do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

BRUNO
VOLOCH
: Simples, muito simples a diferença da série semifinal entre Flamengo e
Botafogo.

Um
time, Flamengo, jogou e pensou como grande. O outro, Botafogo, apenas como
pequeno.

tinha sido assim no Nílton Santos.
O
Maracanã acabou premiado a equipe que buscou gol e a classificação, jogando
para cima, atacando e querendo o gol.
O
Botafogo teve 10 minutos de lampejo. Raro momento que decidiu inesperadamente
pressionar o Flamengo. Foi quando Guilherme perdeu de cabeça um gol
inacreditável.
Desafio
o leitor a lembrar uma defesa do goleiro Thiago no jogo? Aliás, o único chute
no gol foi no fim do primeiro tempo com Matheus Fernandes e só.
O
Botafogo parou. Se rendeu e perdeu para mediocridade. Não teve pernas e ataque
e foi absolutamente sufocado pelo Flamengo.
Poderia,
o que não foi o caso, resistir mais 45 minutos, afinal já tinha conseguido
parar o Flamengo 3 tempos, ou 135 minutos.
Só que
uma jogada espetacular de Berrio, com drible humilhante em Vitor Luis, acabaria
por vazar Gatito em chute de Diego, apagado até então.
1 a 0.
Magro. Justo.
O
valente Botafogo acabaria ficando pelo caminho.
Não dá
para dizer que a classificação do Flamengo tenha sido injusta. Ganhou quem quis
vencer. Ganhou quem procurou a vitória.

COMENTÁRIOS: