Flamengo queria jogar no Mané Garrincha, mas Palestino se recusou

11
Everton durante Palestino x Flamengo – Foto: Staff Images

CORREIO
BRAZILIENSE
: O Flamengo tentou mandar fora do Rio o jogo de volta contra o
Palestino, em 9 de agosto, pela segunda fase da Copa Sul-Americana, mas o clube
chileno vetou. O Mané Garrincha, em Brasília, era um dos estádios cotados para
receber o duelo. Antes da negativa do adversário rubro-negro, a diretoria do
clube carioca consultou a Conmebol. A entidade autorizou desde que o Palestino
concordasse, o que não aconteceu.

Ao
contrário dos regulamentos do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil (a
partir das oitavas), a Sul-Americana não veta mando fora da cidade, estado,
departamento ou província de origem dos clubes participantes. No ano passado,
por exemplo, o Palestino eliminou o Flamengo no Estádio Kleber Andrade, em
Cariacica (ES), pelas oitavas de final.
Em
entrevista ao blog, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Melo,
confirmou a intenção de mandar o jogo fora do Rio e a discordância do
Palestino. “Não existe restrição de local na Copa Sul-americana. Avaliamos as
possibilidades. Temos um carinho especial por Brasília e havia outras
possibilidades também, mas o Palestino não deu autorização para jogar fora do
Rio. Será na Ilha do Urubu”, afirmou o dirigente.
Neste
ano, o Flamengo havia mandado duas partidas no DF, ambas pela Primeira Liga.
Venceu o Grêmio no Mané Garrincha e o América-MG no Bezerrão. A tendência,
agora, é que o duelo contra o Paraná pelas quartas de final da Primeira Liga
seja no Distrito Federal.
Construído
por R$ 1,6 bilhão, o estádio mais caro da Copa do Mundo de 2014 não recebe uma
partida oficial de futebol desde a final do Campeonato Candango entre
Brasiliense e Ceilândia, em 6 de maio.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here