Folha salarial do Flamengo é 70% maior que do Botafogo

218
Time do Flamengo no Engenhão – Foto Gilvan de Souza

UOL: O
Flamengo tem um dos maiores orçamentos do futebol brasileiro. O Botafogo, por
outro lado, fica bem atrás do rival neste aspecto. O desempenho das equipes na
temporada comparado com a expectativa gerada, porém, se contrasta. O
Rubro-negro montou um elenco poderoso e não conseguiu até agora os resultados
esperados. Apesar do título do Campeonato Carioca, o clube da Gávea caiu na
Copa Libertadores e está longe da briga pelo título do Campeonato Brasileiro.

Já o
Botafogo mostra superação e vai além do que era imaginado. O time está nas
quartas de final da Libertadores – encara o Grêmio -, em oitavo lugar no
Brasileirão e faz nesta quarta-feira (16), às 21h45 (de Brasília), contra o
rival Flamengo, no Nilton Santos (Engenhão), o primeiro duelo pelas semifinais
da Copa do Brasil.
O UOL
Esporte destaca pontos importantes dos clubes na temporada e como eles chegam
nas partidas decisivas. Diante de uma rivalidade cada vez mais intensa, a vaga
na final da Copa do Brasil tem o potencial de transformar a temporada em
General Severiano e na Gávea.
Botafogo investe R$ 3 milhões e monta
elenco com apostas certeiras
Em
crise financeira, o Botafogo precisa seguir à risca o orçamento financeiro na
montagem do elenco. Isso significa um grupo com folha salarial modesta.
Enquanto o Flamengo gasta na casa dos R$ 10 milhões com o futebol, o Alvinegro
tem apenas R$ 3 milhões mensais para manter o carro-chefe do clube.
O
elenco foi montado com refugos e apostas certeiras. Luis Ricardo, Victor Luis e
Guilherme chegaram ao Botafogo buscando espaço que não tinham em São Paulo,
Palmeiras e Grêmio, respectivamente. Além disso, várias apostas de times
menores funcionaram, casos de Rodrigo Pimpão, Gatito Fernández, Joel Carli,
Bruno Silva, Lindoso, João Paulo e Roger.
Isso
sem contar com os jovens atletas. Igor Rabello, Marcelo, Emerson Santos,
Matheus Fernandes e Leandrinho. Todos cumprem papel importante no elenco e são
orquestrados pelo comandante Jair Ventura, que faz no Botafogo o primeiro
trabalho no futebol profissional.
Flamengo investe mais de R$ 60 milhões em
elenco para 2017
Em
processo de equilíbrio financeiro desde 2013, o Flamengo aumentou em mais de
500% o investimento no elenco em relação ao primeiro ano da gestão Eduardo
Bandeira de Mello. Foram mais de R$ 60 milhões gastos em reforços apenas na
atual temporada. Tudo para capacitar o grupo e brigar por títulos, o que ainda
ocorre em frentes como a Copa do Brasil (semifinal), a Sul-Americana (oitavas)
e a Primeira Liga (quartas).
O
clube ainda paga por reforços adquiridos parceladamente, assim como luvas e
direitos de imagem. Só em 2017, por exemplo, o Flamengo gastou pelo menos R$ 41
milhões na aquisição de diretos: Everton Ribeiro (R$ 22 milhões), Berrío (R$ 11
milhões), Rhodolfo (R$ 4 milhões), Renê (R$ 3 milhões) e Diego Alves (R$ 1,1
milhão).
Três
destes atletas nem sequer podem entrar em campo na Copa do Brasil, pois
chegaram depois do encerramento das inscrições. São os casos do goleiro Diego
Alves, do meia Everton Ribeiro e do zagueiro Rhodolfo. O atacante Geuvânio
também faz parte do “problema”. Lesionado, o atacante Guerrero –
jogador mais caro do elenco – está fora do compromisso.
Botafogo
supera expectativas e tenta título inédito
Sob o comando de Jair Ventura, o Botafogo
supera expectativas desde o ano passado
O
Botafogo tem vivido um período mágico sob o comando de Jair Ventura. O
treinador completou um ano no cargo no último final de semana. Neste recorte, o
Alvinegro fugiu do rebaixamento e se classificou para a pré-Libertadores. Mesmo
assim, teve que superar a desconfiança no início da temporada.
Na
Libertadores, eliminou cinco campeões da competição para chegar às quartas de
final, onde enfrentará o Grêmio. Na Copa do Brasil, deixou para trás times como
Sport e Atlético-MG e encara o Flamengo por uma vaga na final. Além disso, o
clube tem utilizado o time misto em alguns jogos do Brasileiro e se mantém na
oitava colocação.
Nas
fases decisivas, o Botafogo tenta um título inédito na história do clube em
duas frentes. Na Copa do Brasil, o Alvinegro já chegou à final em 1999 e perdeu
para o Juventude. Na Libertadores, o mais longe foi a fase semifinal – derrota
para o Santos em 1963.
Reinaldo Rueda estreia pelo Flamengo com a
missão de conquistar títulos na Gávea
Os
milhões investidos ainda não foram traduzidos em conquistas pelo Flamengo. Com
exceção do título estadual invicto, o Rubro-negro patina na temporada. A
eliminação vexatória na Copa Libertadores foi uma espécie de divisor de águas.
Depois da queda na competição que era a prioridade em 2017, o elenco se perdeu.
Resultados
ruins foram acumulados até a demissão do técnico Zé Ricardo, que já não era
unanimidade nos bastidores, mas contou com o respaldo do presidente Eduardo
Bandeira de Mello até o último minuto. É nesse clima que o treinador colombiano
Reinaldo Rueda chega para tentar “salvar” o ano.
A
estreia do atual campeão da Copa Libertadores é cercada de expectativa. Com o Flamengo
fora do G-6 do Campeonato Brasileiro, as chances de título na competição por
pontos corridos são absolutamente improváveis. Restaram as competições de
mata-mata. O projeto para o colombiano é longo na Gávea, mas começar com uma
conquista em pouco tempo seria a base sonhada para reduzir a fervura do
caldeirão rubro-negro.

COMENTÁRIOS: