Geuvânio diz não se preocupar com novo treinador do Flamengo

131
Geuvânio comemorando seu primeiro gol pelo Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Embora Reinaldo Rueda esteja perto de ser o próximo técnico do
Flamengo, oficialmente ninguém no clube admite a contratação enquanto o negócio
não for concluído, o que pode acontecer a qualquer momento. Enquanto permanece
o mistério, a missão dos jogadores que vão para a entrevista coletiva após os
treinos é tentar se esquivar do assunto.

Se na
quinta-feira os jovens Felipe Vizeu e Vinícius Júnior até se permitiram brincar
sobre as diferenças de idioma, nesta sexta o também atacante Geuvânio mostrou
seu lado “driblador” a cada vez que era perguntado sobre a possível
chegada de Rueda.

Ainda não sei qual técnico vai vir, também não procuro ficar vendo notícias, eu
me concentro mais nos treinos. Em casa, agora com a chegada do meu filho, fico
por fora também – despistou o camisa 23 do Flamengo, cujo primeiro filho,
Bernardo, completou um mês de vida nesta sexta.
Mesmo
evitando a todo custo citar o nome de Reinaldo Rueda, Geuvânio mostrou que não
está tão por fora assim da situação:
– Pelo
que eu vi, está para chegar o técnico que foi campeão da Libertadores ano
passado.
Como o
assunto dominou a coletiva desta sexta, Geuvânio acabou falando mais
abertamente sobre o treinador colombiano e as dificuldades de adaptação ao
futebol brasileiro.
– É
complicado, na China eu demorei uns quatro meses para me adaptar. Mas tem
muitos estrangeiros no nosso elenco, isso facilita para quem vai chegar. O
colombiano (Rueda) já conhece os meninos, o Cuellar e o Berrío – disse o
jogador – Mas eu não conversei com o Berrío sobre ele, não – brincou, citando o
atacante colombiano que atuou com Rueda no Nacional de Medellín.
Depois
de marcar o primeiro gol pelo Flamengo na goleada de 5 a 0 sobre o Palestino,
quarta-feira, Geuvânio deve ser mantido no time no jogo deste domingo, contra o
Atlético-MG, no Independência, já que Diego e Éverton estão suspensos da
partida, pela primeira rodada do returno do Brasileiro. Ele acredita que está
cada vez mais perto da sua melhor forma.
– Para
todo jogador que chega, fazer o primeiro gol é muito importante para ter tranquilidade
para trabalhar. Ainda não cheguei no meu ápice, com o tempo e os jogos vou
adquirindo minha forma física ideal também. Estou melhorando a cada jogo,
contra o Palestino já pude fazer o que fazia antes, que é voltar para marcar e
conseguir chegar lá na frente também – observou o jogador, que atuou na
quarta-feira na posição em que se sente melhor, aberto pela direita.
– Essa
é a posição em que eu comecei no futebol, e a que eu gosto mais de jogar.

COMENTÁRIOS: