Geuvânio se coloca à disposição de Rueda no Flamengo

30
Geuvânio, jogador do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

SPORTV:
Um dos reforços para o ataque do Flamengo na metade do ano, Geuvânio admite que
ainda não está 100% adaptado após ter voltado ao futebol brasileiro, depois de
atuar na China, e espera acelerar o ritmo. A próxima chance deve pintar neste
domingo, às 16h, quando o Rubro-Negro enfrenta o Atlético-PR pelo Campeonato
Brasileiro. Como o técnico deve colocar um time misto depois da classificação
na Copa do Brasil, o atacante mira uma vaga no time titular e avisa: não
precisa ser necessariamente na função hoje exercida por Berrío. Em entrevista
ao “Tá na Área”, o jogador contou ter conversado sobre o assunto com
o comandante.


Sempre falei desde o primeiro momento que cheguei que estou aqui para ajudar,
não só jogo nessa posição, tem outras posições que jogo. Ele (Rueda) teve uma
conversa comigo, perguntando se jogo pelo meio, e eu falei: “professor,
estou à disposição, o que eu puder entrar para ajudar a equipe, estou aí”.
Então, não tenho preocupação se vou jogar na direita, na esquerda, na lateral.
Tem que estar jogando e desenvolvendo o trabalho no dia a dia – afirmou.
Geuvânio
diz que o colombiano tem demonstrado preocupação em conhecer melhor seus
comandados e suas preferências. Foi assim na rápida conversa, por exemplo.
Embora admita que a troca de treinador exija uma adaptação a mais, no momento
em que tenta se acostumar também ao clima, ao horário e ao ritmo do Brasil, o
ex-santista acredita que reencontrar o melhor futebol é questão de tempo.
– É
importante o treinador chegar no atleta e perguntar como ele se sente, em que
posição gosta de atuar, tive um pouco de contato com ele, mas o pouco contato
ele me passou onde me sinto bem, onde você quer jogar, onde se sente melhor
para poder evoluir. O jogador tem que estar feliz, quanto mais feliz e à
vontade ele desenvolve mais o trabalho. Ele me deixou tranquilo e creio que com
a experiência dele no futebol ele vai saber onde me colocar na equipe
Após
ter atuado em oito jogos, o reforço lamenta não poder participar da Copa do
Brasil, por não estar inscrito. Embora não confirme presença no jogo contra o
Furacão, a expectativa é grande.
– Pelo
fato de a competição (Copa do Brasil) estar exigindo muito, é hora de dar uma
mesclada para poder não desgastar tanto os jogadores, que tiveram uma partida
tão difícil contra o Botafogo. Pode ser um momento que eu possa entrar
novamente para poder jogar – disse.
Flamengo
e Atlético-PR se enfrentam domingo, às 16h, na Ilha do Urubu. Quinto colocado,
com 32 pontos, o Fla mira um lugar no G-4, enquanto o adversário vem logo
atrás, com 30, também de olho no pelotão da frente.

COMENTÁRIOS: