Gilmar Ferreira destaca parceria de Paquetá e Vinicius no Flamengo

121
Vinicius Júnior e Lucas Paquetá, do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GILMAR
FERREIRA:
O quinto jogo consecutivo sem vitória do Vasco na Série A deixou o
técnico Milton Mendes em situação delicada, quase insustentável, em São
Januário.

O time
ficou a um passo do Z-4 e a cobrança está sobre os métodos do treinador, que
desde a saída do preparador-físico Flávio Trevisam perdeu o rumo.
A
parceria entre os dois foi desfeita na semana de preparação para o clássico
contra o Flamengo, no dia 6 de julho.
Mílton
teria convidado Trevisan para uma reunião num dia de folga e não aceitou as justificativas
para a ausência do preparador.
Desde
então, os jogadores já tiveram sob a orientação de dois profissionais de
educação física dos quadros do clube e o time desandou.
Perdeu
cinco dos dez jogos que disputou, empatou três e venceu apenas duas partidas,
ambas fora de casa, contra Vitória e Atlético-MG.
Trevisan,
procurado, não quis comentar os motivos de sua saída, mas não conseguiu
esconder a frustração e a decepção.
Alguns
jogadores também tiveram problemas com o técnico e a oscilação no desempenho da
maioria é outro assunto debatido internamente.
Mílton
tem se esforçado para melhorar sua relação com jogadores e profissionais de
outros departamentos, mas parece tarde.
Nesta
segunda-feira, dia em que o clube celebra o aniversário de 119 anos, ele deverá
ser dispensado.
O
presidente Eurico Miranda ainda é contra a saída, mas admite que precisa
aliviar a pressão e renovar a esperança de conselheiros e torcedores.
Conselheiros
passaram a noite de domingo discutindo possíveis nomes.

Ricardo, campeão estadual pelo Flamengo, e Eduardo Baptista, que dirigiu o
Atlético-PR na Libertadores, foram os mais comentados.
BAHIA 3 x 0 VASCO.
Perder
na Fonte Nova para um time bem organizado, com interessantes alternativas de
jogo, e fechado em torno da efetivação de seu técnico interino, é normal.
O que
impacta é o apático comportamento dos jogadores e a falta de conjunto de um
Vasco que, em suas melhores épocas, primava pela entrega.
É
triste constatar que o trabalho de Milton Mendes não irá mesmo prosperar.
O
ambiente que ele próprio mesmo criou em torno de suas ideias influenciou na
competitividade e na eficiência do time e acabou minando o futuro.
Em ano
de eleição presidencial, Eurico Miranda tem sido aconselhado a não repetir os
erros de 2015, quando apostou em Celso Roth em cenário parecido.
PONTE PRETA 2 x 1 BOTAFOGO.
Um ou
dois minutos depois de sofrer o segundo gol de Emerson Sheik, o time misto que
Jair Ventura levou a Campinas quase conseguiu o empate.

perto de terminar o jogo, Brenner acertou o travessão.
A
derrota então acabou por deixar a impressão de que os jogadores estavam com a
cabeça voltada para as semifinais da Copa do Brasil.
O que
não é de todo mentira.
Mas
não foi por isso que o Botafogo perdeu.
Faltou
atitude, faltou concentração, faltou jogo…
FLAMENGO 2 x 0 ATLÉTICO-GO.
A
juventude da dupla Lucas Paquetá e Vinicius Júnior deu ao Flamengo, ao menos
para este jogo, mais frescor e velocidade.
A
vitória alivia a pressão, e Reinaldo Rueda vai se familiarizando com as
peculiaridades do clube.
O
treinador pôde ver que Márcio Araújo não é tão nocivo quanto insistem.
O
adversário não está entre os de mais qualidade e exigiu aplicação e controle
emocional dos jogadores.
Por
pelo menos 45 minutos o fantasma de um novo tropeço na Arena da Ilha assustou
os rubro-negros.
Até
que o trio Vinícius Júnior, Lucas Paquetá e Márcio Araújo o exorcizasse.
É
favorável o enredo para o jogo contra o Botafogo, nesta quarta-feira, pelas
semifinais da Copa do Brasil…
FLUMINENSE x ATLÉTICO-MG.
Por
mais traiçoeiro que pareça o confronto com um adversário tão irregular, Abel
Braga não negocia o jeito de jogar deste jovem Fluminense.
Por
isso presumo que o Maracanã será reaberto na noite desta segunda-feira com um
bom jogo de futebol.
Os
três pontos aproximam o time do G-6 e aliviam a pressão num momento,
financeiramente, ainda bem delicado.
Vale a
pena prestigiar…

COMENTÁRIOS: