Ida de Dalbert para a Inter deve render R$ 360 mil ao Flamengo

33
Dalbert, ex-lateral do Nice – Foto: Divulgação

GLOBO
ESPORTE:
Com a proximidade da transferência do lateral-esquerdo Dalbert, do
Nice, para a Inter de Milão, o Barra Mansa – time do interior do Rio e primeiro
do atleta – começa a se movimentar para ter direito uma quantia milionária da
venda, que gira em torno de € 20 milhões (R$ 73 milhões). Se nenhum imprevisto
ocorrer nos próximos dias em relação ao acordo, os clubes formadores do atleta,
através do mecanismo de solidariedade da Fifa, terão direito a 5% da transação
– que irá gerar uma quantia de aproximadamente R$ 3,6 milhões aos times onde o
brasileiro atuou dos 12 aos 23 anos.

Com
isso, Flamengo, Fluminense, Ac. Viseu e Vitória de Guimarães, ambos de
Portugal, também podem ser contemplados com um percentual de acordo com a idade
que o jogador tinha quando atuou pelos clubes.
Segundo
a assessoria de imprensa do Barra Mansa, a direção do time entende que tem
direito a pelo menos 30% da quantia destinada aos clubes formadores, já que
Dalbert atuou dos 13 aos quase 18 anos pela equipe do sul do estado. Ou seja,
algo em torno de R$ 1,08 milhões.
O
Flamengo, equipe em que Dalbert atuou quando tinha 19 anos, tem direito a ficar
com 10% – aproximadamente R$ 360 mil. O Flu, em que ele atuou por um curto
período por empréstimo, também pode pleitear o mesmo valor que o Rubro-Negro. O
restante vai para os clubes europeus.
Dívida da última transferência
Além
do valor da venda de Dalbert para a Inter, o Barra Mansa ainda luta na Justiça
para receber aproximadamente R$ 80 mil da venda do jogador do Vitória de
Guimarães para o Nice. Segundo representantes do clube, na ocasião, o Flamengo
abriu mão da pequena quantia que tinha direito e, desde então, a direção do
Leão do Sul tenta ter acesso ao valor destinado aos clubes formadores. A
expectativa, de acordo com o Barra Mansa, é que o valor, que está depositado em
juízo, seja liberado em breve.
Quantia pode salvar o clube
O dinheiro
da transferência de Dalbert já é tratado como “salvação” nos
bastidores do Barra Mansa, que está afundado em uma crise financeira e não tem
patrocinadores. Especula-se que o clube, que disputa a Série B1 do Carioca,
está nas últimas posições na classificação geral da competição e corre sérios
riscos de rebaixamento, tenha uma dívida que gira em torno de R$ 700 a R$ 800
mil. De acordo com representantes do Leão do Sul, a renda gerada através do
mecanismo de solidariedade pode “tirar o clube do vermelho”.
De Barra Mansa para o mundo
Natural
de Barra Mansa, Dalbert deus os primeiros passos no futebol no time da cidade
que leva o mesmo nome aos 13 anos. Com 17 para 18 anos, foi emprestado ao
Fluminense e, na sequência, acertou com o Flamengo. Sem sucesso na Gávea, foi
dispensado e acertou com o Ac. Viseu, de Portugal. Defendeu ainda o Vitória de
Guimarães antes de ser vendido para o Nice.
Aos 23
anos, e com contrato válido até junho de 2021 com o clube francês, Dalbert
despertou o interesse de grandes clubes europeus. O Sporting buscou informações
sobre o jogador no meio da temporada, e recentemente a Juventus entrou na briga
com da Internazionale. O time francês sempre bateu o pé para ter suas
exigências atendidas antes de liberar o jogador.
Dalbert
será o quarto brasileiro do elenco da Internazionale, se juntando ao zagueiro
Miranda e aos atacantes Gabigol e Éder – este último, naturalizado italiano.
Além do valor da transferência, o Nice ainda conseguiu garantir 20% na
participação em uma futura negociação do lateral-esquerdo de 23 anos pelo clube
italiano.
Mecanismo de solidariedade da Fifa
Segundo
o regulamento da Fifa, se um profissional se transferir para outro clube antes
do termo do seu contrato, qualquer time que tenha contribuído para a sua
educação e formação, mesmo que por empréstimo, entre os 12 e 23 anos de idade,
receberá uma percentagem da compensação paga ao clube anterior, a chamada
contribuição de solidariedade. O valor varia de acordo com a idade em que o
jogador atuou pelo clube. Até o 15º aniversário, o clube recebe 5% da
compensação total. Do 16º aniversário em diante, o clube recebe 10%.

COMENTÁRIOS: