Juan diz que motivação para jogar aos 38 anos está no Flamengo

79
Lucas Paquetá e Juan comemorando classificação do Flamengo – Foto: GIlvan de Souza

SPORTV:
Com 21 anos de carreira dedicados ao futebol, Juan possui um carinho especial
com o Flamengo, clube que não apenas o revelou como o abrigou e lhe depositou
confiança há mais de uma temporada no auge dos seus 38 anos de idade. Vibrante
na comemoração da classificação para a final da Copa do Brasil, na última
quarta-feira, com a vitória por 1 a 0 sobre o Botafogo, no Maracanã, o zagueiro
disse, ao “Seleção SporTV”, que sua ligação com o Rubro-Negro é o
segredo para o esforço diário nesta reta final de atuação nos gramados – o
jogador completou 300 jogos com a equipe no duelo contra o Glorioso.

– É o
Flamengo (que me motiva). Eu fui privilegiado de poder escolher os lugares onde
quis jogar. Com 21 anos, foram quatro times. Pela situação em que me encontro,
jogar no Flamengo é o que me dá mais ânimo, pela minha cidade, meus amigos, meu
clube de coração, e o respeito que tenho pelo clube. Todo mundo acompanhou,
esse último ano, talvez não tenha jogado com tanta frequência, principalmente
com Zé Ricardo, mas o respeito que tenho pelo clube e o espelho que os jovens
têm em mim me fazem ter animo para treinar mesmo não jogando tanto. Isso é para
dar exemplo porque já fui jovem e tive grandes exemplos.
Juan
tem contrato com o Flamengo até o final de 2017, mas admite que não tem
conseguido pensar em sua despedida em meio à maratona de competições. Além da
final da Copa do Brasil, o Fla busca se recuperar no Brasileirão – é o quinto,
com 32 pontos – e ainda tem pela frente a disputa da Copa Sul-Americana e a
Primeira Liga.

Sempre deixei claro que até o final do meu contrato vou avaliar minhas
condições físicas e psicológicas e ver se o clube tem intenção de que eu
continue. Acho que como Zé Roberto não d´apara chegar, ele é um privilegiado.
Acho importante jogadores como ele, como eu, Leo Moura que está ai também. Não
estou me avaliando porque é tanto jogo atrás do outro que não me dou nem o
direito de pensar em dezembro. Já temos primeira Liga, depois tem que voltar
para o Brasileiro bem. Não tem como penar.

COMENTÁRIOS: