Kleber Leite espera que Flamengo demita Zé: “Quem sabe amanhã?”

18
Zé Ricardo, técnico do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

KLEBER
LEITE
: Na vida, há hora pra tudo, inclusive para mudar.

Hoje,
Zé Ricardo começou o jogo com o fato novo de entrar com apenas um volante. O
escolhido, dentro das circunstâncias, foi o menos indicado. O combatido Márcio
Araújo ou, o não tão combatido Cuellar, seriam mais adequados, já que combatem
e desarmam com muito mais eficiência do que Arão.
Como a
maré não está pra peixe, foi exatamente uma falha de Arão que redundou no
primeiro gol do Vitória.
Quando
abriu mão de um segundo volante, Zé Ricardo tinha que colocar mais um meia ou
um atacante. Optou por mais um atacante, elegendo Geuvânio. Como imaginava ele
que o Vitória jogaria fechadinho, entendeu que um jogador mais técnico seria
mais útil do que um de velocidade e, acredito que por isso, não começou com
Berrío. Em tese, faz até sentido, só que Geuvânio não jogou nada. Dentro do
pensamento do treinador, Vinícius Júnior seria melhor opção.
Para
complicar ainda mais, os jogadores que vieram para desequilibrar tiveram uma
manhã pouco inspirada. Diego, mais recuado, em função da nova montagem do time,
e Éverton Ribeiro, muito abaixo do esperado.
A hora
é de acordar, se render à realidade e tomar as providências necessárias. Não há
mais clima para Zé Ricardo continuar. Acho até que tomará ele a atitude de
entregar o cargo.
Não
ocorreu na coletiva, mas quem sabe amanhã?

COMENTÁRIOS: