Libertadores inspira Botafogo a derrubar Flamengo na Copa do Brasil

33
Jefferson em Botafogo x Flamengo – Foto: Divulgação

LANCE:
O demolidor de campeões. Para disputar a final da Copa do Brasil deste ano, o
Botafogo precisa fazer valer a principal característica que tem coroado sua
trajetória também na Libertadores: eliminar campeões passados do torneio na
busca por um título inédito.

O
candidato a “próxima vítima” é o rival Flamengo, com três troféus de
Copa do Brasil em sua galeria (1990, 2006 e 2013). O jogo de ida pelas
semifinais da competição nacional será nesta quarta-feira, às 21h45, no Nilton
Santos. A volta será no próximo dia 23, no Maracanã.
Por
conta da participação na Libertadores desde a fase preliminar, o Botafogo
estreou na Copa do Brasil apenas nas oitavas de final. Foram quatro jogos, em
confrontos contra Sport, vencedor do torneio em 2008, e Atlético-MG, que levantou
a taça em 2014. Dois campeões que ficaram pelo caminho alvinegro.
Assim
como ficaram para trás Colo-Colo-CHI, Olímpia-PAR, Atlético Nacional-COL,
Nacional-URU e Estudiantes-ARG, que juntos colecionam 13 títulos continentais,
mas tamanha tradição foi incapaz de deter o vigor que tanto a torcida quanto os
comandados por Jair Ventura demonstram nas partidas pela Libertadores deste
ano.
O
momento favorável nos mata-matas gera expectativa e confiança do lado
alvinegro, apesar de não ter vencido o rival nos clássicos deste ano. Na
véspera do jogo, Ventura pediu cautela com o “oba-oba” antecipado.
– O
clima é muito bom. Acho que é a maneira que levamos. Somos muito competitivos.
Mas, no momento em que achamos que uma derrota acaba o trabalho, não dá certo, assim
como não somos os melhores do mundo com uma vitória. Não podemos cair no
oba-oba. Temos de ter equilíbrio e fazer um grande jogo para que a emoção não
possa superar o que treinamos – pediu o treinador após o treino fechado desta
terça-feira, no Nilton Santos.
A
melhor participação botafoguense na Copa do Brasil foi o vice-campeonato em
1999, quando perdeu a decisão para o Juventude. Caso supere o Flamengo em dois
duelos, os cariocas voltarão à final contra Grêmio ou Cruzeiro, os dois maiores
detentores de títulos do torneio – juntos, têm sete troféus.
Para o
torcedor alvinegro, o que não falta é motivo para acreditar que o demolidor de
campeões, tão eficiente na América do Sul, possa atacar também em território
nacional.

COMENTÁRIOS: