“Mapa de calor” de Cuéllar no Flamengo é de se orgulhar

66
ESPORTE
INTERATIVO
: As cenas lamentáveis e o caso de injúria racial levaram para fora
de campo as atenções de Botafogo x Flamengo, clássico pela semifinal Copa do
Brasil, no Nilton Santos. Mas, no gramado, da parte do Rubro-Negro, houve
destaques para a torcida ficar de olho.
Foi a
estreia do técnico Reinaldo Rueda, que teve três dias para se preparar para a
decisão logo de cara, e com mudanças no time. Taticamente e na escalação, o
time da Gávea entrou em campo diferente do padrão de 2017. Quatro posições
chaves para as construções de jogadas foram mexidas: as laterais e os volantes.
Entraram Rodinei, Renê, Cuéllar e Willian Arão. O colombiano explica.
“Queríamos
ganhar um pouco de jogo interno, porque Gustavo (Cuéllar) é um jogador muito
inteligente, faz boas associações com Willian (Arão), (Márcio) Araújo, com
Diego. E Araújo teve um grande domingo diante do Atlético-MG, mas com muito
desgaste na parte atlética. Por isso, buscamos oxigenar a equipe nesta metade
do campo”, disse Rueda.


As
mudanças resultaram em uma postura – se não muito criativa – segura para jogar
a decisão fora de casa. O Flamengo de Rueda, no primeiro jogo, teve menos posse
de bola, mas trocou passes, praticamente não deu chances ao adversário e tomava
decisões no campo de pouco risco. A bola passava constantemente por Renê,
Cuéllar, Willian Arão e Diego. O lado direito, o dos velocistas Rodinei e
Berrío, era o da “aposta”. Tanto que a principal chance criada saiu
dali: Rodinei recebeu no fundo, cruzou rasteiro e Berrío chutou nas mãos de
Gatito, quase na pequena área.
A
atuação do colombiano Cuéllar, de volta ao time titular, foi a imagem do
Flamengo no Nilton Santos. O camisa 26 foi o segundo que mais pegou na bola,
deu 50 passes e só errou três (dois foram lançamentos). Não chutou, só deu um
passe para finalização e desarmou três vezes. Quase 15% dos passes do
Rubro-Negro no jogo saíram dele. Os números são do Footstats.

Além
da estratégia, as mudanças no Flamengo também passaram pelos desfalques de
Diego Alves, Rhodolfo, Everton Ribeiro e Geuvânio, impedidos de jogar pelo
regulamento. No próximo sábado (19), contra o laterna Atlético-GO, Rueda terá o
elenco quase todo à disposição para debutar no Campeonato Brasileiro. Só
Guerrero e Berrío estão fora, lesionados.

COMENTÁRIOS: