Mauro diz que Bandeira deveria se afastar do futebol do Flamengo

34
Márcio Araújo recebendo homenagem do Presidente do Flamengo e de Fred Luz – Foto: Gilvan de Souza

MAURO
CEZAR PEREIRA
: Sabemos que a situação de Zé Ricardo no Flamengo é complicada,
por mais que o protejam. Seus equívocos são claros e se refletem em campo. Time
domina jogos por ter qualidade superior, mas não vence e fraqueja em momentos
chave, como quando perdeu a chance de bater Palmeiras e Corinthians, e ao tomar
sete gols do Santos e duas viradas em uma semana.

Acreditei
no Zé e o defendi inúmeras vezes. Hoje não acredito mais. Se revela um técnico
estudioso, mas conservador, sem a ousadia necessária e que sequer consegue
preservar a solidez defensiva de tempos atrás, como em 2016. Foram seis gols
com atacantes entrando entre os defensores e saindo na cara do goleiro nos
cinco últimos jogos da Série A. E quatro gols de bola jogada na área do
Flamengo pelo Santos, dos sete que os paulistas marcaram em 180 minutos.
A
desorganização na reposição de bola a partir de um tiro de meta que gerou o
primeiro tento santista no Pacaembu foi assustadora. Com a colaboração de
Márcio Araújo e seus botes errados. Ele deu a “assistência” a Bruno
Henrique. E errou duas vezes em tentativas de desarme no gol de Alisson. Já o
havia feito no de Luan, que levou à vitória o Grêmio no Rio de Janeiro. Sua
permanência no time domingo soará como um absurdo, como a escalação de Muralha
na Vila Belmiro, onde falhou clamorosamente e acabou elogiado pelo treinador.
O
Flamengo está fora da Copa Libertadores desde a fase de grupos, perdeu os três
jogos em campos adversários, hoje tem chances apenas teóricas no Brasileiro e
ainda estamos no primeiro turno. A agressividade de ontem no aeroporto é
condenável, claro. Mas a indignação do rubro-negro é legítima. Se tiver
grandeza, o presidente vai cuidar de política e se afastará do futebol e seus
holofotes. Mas não acredito que aconteça.

COMENTÁRIOS: