Muricy diz que Flamengo precisa aprendar a jogar “sem a bola”

24
Foto: Reprodução

UOL
ESPORTE VÊ TV
: Falando sobre as deficiências que enxerga no time rubro-negro, o
hoje comentarista do canal esportivo criticou na mesa redonda a falta de
colaboração na marcação dos meio-campistas e atacantes, prática comum das
melhores equipes. Na argumentação, ele mencionou o líder do Brasileirão,
Corinthians, time no qual os jogadores ofensivos, em sua visão, se dedicam
muito mais ao sistema defensivo do time.

“O
Corinthians sem a bola todo mundo defende. O Flamengo ainda falta, por isso que
vai estourar sempre na defesa. Acho que falta do meio-campo pra frente do
Flamengo saber que sem a bola tem que marcar. O Flamengo tem essa dificuldade.
Os jogadores do Flamengo do meio-campo pra frente têm que ter essa cabeça,
mudar um pouco isso, sem a bola marcar um pouco mais”, cobrou de sua ex-equipe.
“Sempre
no futebol quem perde é a defesa e não é isso. (O certo) é um time defender bem
e atacar bem. O Flamengo ataca bem e não defende bem. Desde lá da frente começa
a marcação. Hoje, os melhores times, como o Corinthians, jogam assim. Até o Jô
marca, todo mundo marca. Esse é um problema que o Flamengo vai ter que rever”,
enfatizou.
Na
atração, o ex-treinador ainda disse considerar mais fácil executar uma opção de
jogo que abdique da posse da bola e privilegie a marcação e a saída em
contra-ataque, explorando brechas dos adversários, segundo ele a proposta de
futebol do primeiro colocado do Campeonato Brasileiro.
“Jogar
atrás da linha da bola, no erro do adversário, é mais fácil armar o seu time, e
o Flamengo não tem. A gente sempre compara o Flamengo com o Corinthians ou o
Corinthians com algum time. A torcida do Corinthians comprou essa ideia, que
pode ficar sem a bola, pode ficar com os 11 atrás da linha da bola. Não precisa
ser um time que ataca toda hora, que faça marcação pressão. O Flamengo é
totalmente ao contrário, é um time que a torcida quer que ataque”, avaliou.
“Se
você ver a imagem aberta (da disposição tática) do Flamengo, (ficam) os dois
laterais, os volantes adiantados, porque a torcida pressiona para atacar e aí
toma gol em contra-ataque. Fica como tomou gol contra o Corinthians, Rever e
mais um, contra-ataque, tudo campo aberto, não segura”, criticou.

COMENTÁRIOS: