Não dá (ainda) para crucificar o Rueda

24
Reinaldo Rueda e Diego, do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

BRUNO
VOLOCH
: O Flamengo foi melhor do que o Botafogo no primeiro jogo semifinal da
Copa Brasil. E daí?

Ainda
sob comando de Zé Ricardo o Flamengo cansou de jogar melhor do que os
adversários e não vencer, ou seja, quase nada mudou.
Posse
de bola, domínio territorial e pouca produtividade. Gatito quase não trabalhou.
Ou alguém lembra de alguma defesa difícil do goleiro?
Rueda
se perdeu durante a partida, algo absolutamente normal para quem acabou de ser
apresentado.
Errou
em todas as substituições. Manter Vizeu em campo, quase se arrastando, foi
inexplicável. Assim como será difícil explicar a saída de Éverton, o mais
regular do time.
O
Flamengo pode evoluir com mais uma semana de conhecimento e  treinamentos.
O
Botafogo, excessivamente defensivo, jogou para não sofrer gol e conseguiu.
Aparentemente
o 0 a 0 não foi ruim.
No
Maracanã, o Botafogo será perigoso. Jogará por uma bola, apenas nos
contra-ataques e no erro do Flamengo. Dessa maneira o time de Jair Ventura
chegou longe na Copa do Brasil e na Libertadores.

COMENTÁRIOS: