No aproveitamento, Rafael Vaz é o “melhor jogador” do Flamengo

70
Rafael Vaz e Réver – Foto: Staff Images / Flamengo

ESPN: Há
quatro dias o ESPN.com.br mostrou quem são os “pés frios” de cada uma
das 20 equipes do Campeonato Brasileiro, isto é, aqueles jogadores que têm o
azar de ter desempenho inferior ao do clube na competição. Agora mostramos quem
são os “caras”, os “salvadores” dos times da Série A, isto
é, aqueles atletas que conseguem ter um desempenho superior à agremiação que
jogam. E há surpresas. Acredite!

Para
citar os principais exemplos vamos começar por Atlético-PR e Vitória.
O time
de Curitiba tem 47% de aproveitamento dos pontos no Nacional, enquanto o
zagueiro Wanderson, considerando apenas os jogos em que ele atuou, tem 64,1%.
Como? Ele participou de sete vitórias, quatro empates e duas derrotas.
Já o
rendimento da equipe de Salvador no Brasileiro é de 34% dos pontos, enquanto o
zagueiro Ramon tem surpreendentes 51,9%. Ele esteve em campo em jogos que o
Vitória obteve quatro vitórias, três empates e duas derrotas.
Assim
como há quatro dias, os números citados são baseados nos dados do Footstats,
considerando os 15 jogadores com mais jogos entre os elencos de cada um dos 20
participantes da Série A. E, como dito no início do texto, toda equipe tem um
“salvador” em seu grupo (veja abaixo).
No
grupo dos times em que o rendimento do “salvador” extrapola,
destacamos o Grêmio. O vice-líder tem aproveitamento de 63% dos pontos. O
volante Maicon ostenta 81,8%, com incríveis oito vitórias, três empates e
nenhuma derrota.
Para
citar os primeiros colocados: o líder Corinthians tem 78% de aproveitamento,
enquanto o zagueiro Pablo, que está machucado, participou de dez vitórias e
três empates e assim tem aproveitamento de 84,6%.
Terceiro
colocado, o Santos tem no zagueiro David Braz, que já chegou a ser contestado
em alguns, o seu “salvador”. O time tem 58% de aproveitamento,
enquanto o defensor tem 68,6% (dez vitórias, cinco empates e duas derrotas).
Vale
citar ainda o São Paulo, que sofre na 17ª colocação, na zona de rebaixamento. O
time tricolor tem apenas 36% dos pontos e seu “salvador” foi
preterido do elenco pelo técnico Dorival Júnior. É o meia Cícero, que sozinho
tem aproveitamento de 46,7% (quatro vitórias, dois empates e quatro derrotas).
Para
citar dois casos curiosos para encerrar. O primeiro é a Chapecoense, que tem
41% de aproveitamento viu uma pequena melhora nos jogos de Victor Ramos. O
aproveitamento dele é de 47,2%. A Ponte também tem uma pequena diferença em
relação ao meia Naldo: 42% x 51,3%.

COMENTÁRIOS: