No Flamengo, Éverton Ribeiro vira segunda opção no meio e na ponta

28
Everton Ribeiro em Flamengo x Atlético-GO – Foto: Gilvan de Souza

EXTRA GLOBO:
O foco na Copa do Brasil foi o principal e pontual motivo para Reinaldo Rueda
barrar Éverton Ribeiro, que volta ao time hoje, contra o Paraná, pela Primeira
Liga. A opção do treinador colombiano por Berrío no lugar do meia-atacante no
domingo, diante do Atlético-PR, no entanto, sinalizou que a velocidade e a
intensidade no ataque precisarão ser altas com uma formação cautelosa na
defesa.

Ao
contratar Éverton Ribeiro por R$ 22 milhões, o Flamengo não deu muita escolha
ao inexperiente Zé Ricardo. Com Rueda, mais rodado, o principal reforço da
temporada foi sacado para dar mais equilíbrio tático ao time. E começa a partir
de hoje a abrir a sua caixa de ferramentas para provar que pode ser opção nos
jogos pelo Brasileiro e Sul-Americana.
O
setor de ataque é considerado decisivo pelo novo treinador. O técnico entende
que precisa das melhores peças física e tecnicamente, e para isso segura os
laterais e exige menos dos atacantes na fase defensiva.
O
resultado mais recente dessa nova ordem foi a barração de Éverton Ribeiro.
Contratação mais cara do clube em 2017, o meia-atacante foi preterido por
Diego, que oferece melhores condições físicas e táticas. A utilização como
ponta, no lugar de Berrío ou até Éverton, é improvável na filosofia do novo
técnico.

COMENTÁRIOS: