Presidente do Flamengo reprova clima hostil contra o Botafogo

26
Foto: Reprodução

SPORTV:
A falta de entendimento entre às diretorias de Botafogo e Flamengo em relação
aos ingressos para o jogo desta quarta-feira, no Maracanã, foi apenas mais um
episódio de atrito envolvendo os clubes. Na véspera do jogo, no entanto, o
presidente rubro-negro Eduardo Bandeiro de Melo fez um pedido de “trégua”.
Em resposta ao presidente alvinegro Carlos Eduardo Pereira, que no dia anterior
sugeriu que o Fla estaria aumentando o clima de tensão, Bandeira pediu que seja
inaugurada uma “nova era”, em clima mais amistoso.

– O
jogo é amanhã (quarta) e a gente tem que trabalhar para que as torcidas de
ambos os clubes tenham condições de acesso, conforto, e que não haja nenhum
tipo de violência. Gostaria de pedir que tanto os torcedores do Flamengo quanto
do Botafogo procurassem chegar mais cedo ao estádio, para evitar problemas de
acesso. E vamos disputar o jogo dentro das quatro linhas, quem se classificar
parabéns, vamos em frente, e vamos deixar esse tipo de briga, de hostilidade
para o passado e inaugurar uma nova era – disse, em entrevista ao “Tá na Área”.
Na
segunda-feira, após uma reunião na Ferj, o presidente do Botafogo reclamou do
adversário, afirmando que o Fla estaria criando dificuldades para o torcedor
alvinegro – os pontos de venda e os valores dos ingressos foram os principais
pontos de discórdia. 
– O
que se vê, apesar de toda boa vontade do Botafogo no último jogo para se
desfazer das tensões, é que infelizmente nosso adversário prefere uma escalada
de tensões. O fato de criar dificuldades para o torcedor do Botafogo demonstra
um pensamento pequeno, limitado e tacanho, que nada tem a ver com o futebol
profissional – reclamou o dirigente botafoguense na ocasião.
Flamengo
e Botafogo fazem o jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil nesta
quarta-feira, às 21h45, no Maracanã. Como o primeiro duelo terminou empatado em
0 a 0, o Alvinegro avança com vitória ou empate com gols. O Flamengo precisa
vencer. Novo 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

COMENTÁRIOS: