Primeira Liga, uma ideia mal acabada

40
Primeira Liga – Foto: Divulgação

GILMAR
FERREIRA
: Fluminense e Flamengo reaparecem nesta quarta-feira na disputa do
torneio da Primeira Liga, enfrentando, respectivamente, Londrina e Paraná.

E ao
que parece os dois clubes “enxergaram” a verdadeira utilidade da
competição.
O
movimento, que antes vendia a ruptura com as federações numa tentativa de
resgate de um novo “Clube dos 13”, hoje é apenas mais fonte de renda.
O
título vale R$ 3 milhões, fora o dinheiro que um ou ou consegue fazer com
bilheteria e ativações de marketing.
Não
tem valor técnico.
E deve
mesmo ser utilizada como degrau para ascensão ao time profissional _ ou para
movimentar potenciais jogadores.
Os
rubro-negros terão um time com boas promessas e os tricolores darão ainda mais
rodagem a jovens que já integram o elenco principal.
Para
os times paranaenses que disputam a Série B, a competição oferece a
visibilidade que eles não têm na segunda divisão nacional.
O
Paraná ocupa a quinta colocação e perdeu apenas uma partida na últimas oito
rodadas.
E o
Londrina, em sua campanha de altos e baixos, está na décima-terceira posição,
com uma vitória nos últimos cinco jogos.
De
qualquer forma, o torneio precisa ser repensado.
Os
clubes fundadores da Primeira Liga deveriam repensar o movimento e rever a
decisão de utiliza-la como instrumento de pressão aos poderes constituídos.
Tenho
certeza, ganharia simpatizantes se os organizadores oficializassem o torneio
como uma competição para jogadores até 23 anos.
Mescla
de jovens da base com profissionais não utilizados no time principal.
Algo
como a Copa Paulista, que vale vaga na Série D do ano seguinte, utilizada como
laboratório para os grandes de São Paulo.
Mais
ou menos como tricolores e rubro-negros farão nestas partidas…

COMENTÁRIOS: