“Quem jogou futebol de líder foi o Flamengo”, diz Gilmar Ferreira

18
Torcida do Flamengo na Arena Corinthians, em Itaquera – Foto: Geovani Velasquez

GILMAR
FERREIRA
: A décima-sétima rodada do Campeonato Brasileiro recolocou o Palmeiras
em seu devido lugar, e assim a disputa com Grêmio, Santos e Flamengo por vaga
no G-4 pode ser o toque à parte no returno.

Porque
com a vantagem de oito pontos construída nas rodadas iniciais, o pragmático
Corinthians de Fabio Carille, campeão do turno, agora se fará valer do
equilíbrio que justifica este já percebido perde-e-ganha entre as principais
forças.
E aí,
ao menos em tese, a emoção estará mesmo reservada ao bloco que brigará pelas
posições logo abaixo do líder.
CORINTHIANS 1 x 1 FLAMENGO.
A
entrada de Willian Arão no meio devolveu ao Flamengo o toque de bola e a
qualidade ofensiva, fator que justifica o domínio do time de Zé Ricardo na fase
final.
O
Corinthians tentou fazer uso do 1 a 0 construído logo aos 7 minutos,
posicionou-se para explorar o contra-ataque, e foi acuado.
O
empate então acabou sendo um resultado aceitável em função do gol de Jô mal
anulado.
Mas
quem jogou futebol de líder foi o time carioca…
BOTAFOGO 3 x 4 SÃO PAULO.

muito não assistia à partida tão controversa em sua leitura tática.
Venceu
o time que teve os melhores índices: posse de bola, troca de passes certos e
finalizações a gol.
Mas
até os 38m do segundo tempo o placar de 3 a 1 favorecia o Botafogo.
A
alegria de Jair Ventura deu vez à tristeza minutos após a suas duas últimas
alterações.
As
saídas de Victor Luiz e Roger desarticularam o padrão defensivo e, em oito
minutos, o São Paulo reduziu, empatou e virou o placar.
De
deprimir…
VASCO 0 x 1 ATLÉTICO-PR.
A
ousadia de Milton Mendes merecia melhor sorte.
O
quarteto Matheus Vital, Guilherme Costa, Paulo Vítor e Paulinho teve
dificuldade para controlar o jogo e o Vasco perdeu num lance infeliz do lateral
Hernrique.
Faltou
cadência no meio, sobrou preciptação no ataque.
Faltou
criatividade e conjunto, sobraram aplicação e valentia.
O
Atlético-PR foi a Volta Redonda em busca de um ponto, saiu de lá com três.
O time
que enfrentará o Cruzeiro na quinta-feira precisará de maturidade.
PONTE PRETA x FLUMINENSE.
Jogo
adiado para o dia 9 de agosto por conta da morte de João Pedro, filho caçula de
Abel Braga.
O
técnico decidiu manter a rotina profissional e já estará no comando do time na
partida desta quarta-feira, contra o Sport, no Recife.
Espírito
que os jogadores deverão utilizar como combustível para seguir na dura batalha
de manter o Fluminense no primeiro bloco da tabela.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here