Renato Augusto revela carinho por Flamengo e Corinthians

51
Foto: Divulgação

LANCE:
Titular absoluto da Seleção Brasileira, Renato Augusto já teve a oportunidade
de representar outras duas “nações”: a do Flamengo e a do Corinthians.
O meia de 29 anos, que hoje defende as cores do Beijing Guoan, da China, não
esquece a importância que os clubes das maiores torcidas do Brasil tiveram na
pavimentação de sua vitoriosa carreira.

Em
conversa ao LANCE!, Renato Augusto deixou o lado passional aflorar ao citar as
equipes. Por falar em lado, o craque não optou por um ao ser questionado sobre
uma maior identificação em relação aos clubes. E, após discorrer sobre as
marcantes passagens, brincou a fim de evitar “caô” ou “treta”
– dependendo de onde se fala quanto aos estados vizinhos.
– São
clubes muito especiais na minha vida, tenho carinho e amor muito grande. Vieram
de forma e em momentos diferentes na minha vida. No Flamengo foi quando eu saí
da arquibancada para o campo, quando eu apareci para o futebol, e eu sou muito
grato por tudo que vivi ali. No Corinthians foi onde eu atingi o ápice na
carreira e o clube que apostou em mim quando eu estava voltando da Europa. Vivi
um momento especial – disse, completando:

Costumo sempre brincar que quando estou no Rio torço para o Flamengo, e quando
estou em São Paulo, torço para o Corinthians.
Foram
atuações memoráveis e títulos relevantes – dois Cariocas (2007 e 2008) e uma
Copa do Brasil (2006), pelo Flamengo, e um Brasileiro (2015), uma Recopa
Sul-Americana (2013) e um Paulista (2013), pelo Corinthians – que o
credenciaram ao status que possui atualmente. No Beijing, onde está há um ano e
meio, ainda não levantou um caneco, contudo segue confiante em uma conquista e
entusiasmado com o progresso do futebol chinês.

Estamos no caminho certo (atrás de títulos no Beijing Guoan). Para mim,
particularmente, está sendo bem produtivo… Estou aprendendo bastante dentro e
fora de campo, visando evoluir. O futebol chinês vem crescendo também, principalmente
com os jogadores renomados que chegam e dão muita qualidade, além dos
treinadores de peso, que também agregam a Liga – comentou Augusto, que vê sua
equipe ocupar a sétima posição no nacional.
No
ínterim entre Flamengo e Corinthians, Renato Augusto teve uma passagem de
destaque no Bayer Leverkusen. Na Alemanha, jogou durante cinco anos (2008 a
2013), porém não deu volta olímpica. Por falar em olímpica, o meio-campista, ao
lado de Neymar e Luan, especialmente, liderou a Seleção Brasileira ao inédito
ouro em Jogos Olímpicos, na Rio-2016, em pleno Maracanã – que fica muito
próximo da moradia de sua infância.
CONFIRA
MAIS TRECHOS DA ENTREVISTA COM RENATO AUGUSTO
RELAÇÃO COM TITE
Não
tem muito contato fora de campo, já que é difícil pela distância. Mas ele
procura estar sempre por dentro de tudo. Às vezes é o Fábio Mahseredjian
(preparador físico da Seleção e ex-Corinthians) que liga ou o filho dele (do
Tite, Matheus Bachi, membro da comissão técnica) que vem assistir aos jogos. O
mais bacana é que o Tite procura estar sempre inteirado com o que vem
acontecendo com todos.
COMPARAÇÃO COM ALEMANHA
(A
Alemanha) Vem num projeto longo, é um time que hoje está super bem estruturado,
com jovens talentosos. Fica até mais fácil para a molecada ser lançada, pois já
há uma forma clara de atuar. Mas temos consciência que o último ano foi muito
importante para que a gente pudesse voltar ao cenário mundial e ter novamente o
respeito de todos. Estamos no caminho certo.
ELOGIOS A FÁBIO CARILLE
Carille
tem um perfil muito parecido com o do Tite, em relação à forma de pensar o jogo
e a visão do que ocorre lá dentro. É difícil eu falar muito pois eu peguei ele
como auxiliar, e como técnico, tudo muda. Mas sempre vimos que ele tem uma
ótima leitura de jogo, além de ser uma pessoa maravilhosa, que eu mantenho
contato mesmo depois de ter saído do Corinthians. Fico feliz pela fase dele, e
e eu posso dizer que torço muito daqui (da China).
LAZER NA CHINA
Normalmente
fico bastante com minha esposa, assisto TV, seriado… Procuramos estar sempre
juntos. Isso é um lado bom da China, pois fico sempre junto com a família. Até
porque, aqui tem menos jogos.
CONQUISTAS NO MARACANÃ
Passa
um filme na minha cabeça (quando recorda do início da carreira), principalmente
porque eu sempre morei do lado do Maracanã, ali é um lugar especial pra mim. Eu
lembro que passava de ônibus em frente quando eu ia escola, sempre sonhando em
estar ali. Não só pude jogar, como conquistar títulos, tanto pelo Flamengo,
quanto pela Seleção.

COMENTÁRIOS: