Rueda deve barrar laterais e implantar 3-5-2 no Flamengo

135
Zagueiro Réver com a braçadeira de capitão do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

FLAMENGO
NOTÍCIA
: Para combater o ponto fraco rubro-negro, que é o poder de marcação, o técnico
Rueda deve implantar um sistema com 3 zagueiros, reforçando a bola aérea. Além
disso, liberaria o talentoso Geuvânio como ala para auxiliar o ataque e
auxiliar o poder ofensivo, aliado com o equilíbrio da defesa.

Seria
um esquema audacioso, mas teria tudo para dar certo.
O
melhor disso tudo é que não ficaríamos mais reféns dos péssimos laterais do
atual elenco, que tem comprometido partida atrás de partida, como as recentes
expulsões de Rodinei e Trauco, e a deficiência técnica e falta de marcação do
Renê e Pará, como no gol de Bruno Henrique do Santos na Copa do Brasil.
Teríamos
um time titular mais equilibrado, e é o que o futebol moderno exige. Não
adianta encher de atacantes e esquecermos do setor defensivo que está batendo
cabeça em todas as partidas. Será que o Rafael Vaz tinha tanta culpa assim?
Assim,
reforçaria a marcação com 3 zagueiros qualificados e altos, com dois cabeças de
áreas, e ao mesmo tempo teria uma formação ofensiva dos sonhos com o quinteto
de qualidade para botar terror aos adversários: Geuvânio, Everton, Diego,
Everton Ribeiro e Guerrero. E ainda teríamos as opções de Vinícius Jr e Berrío
na manutenção do esquema com substituições durante a partida. Para o esquema de
líbero, 4 zagueiros para 3 vagas (Réver, Rhodolfo, Rafael Vaz e Juan).
A
escalação ficaria assim: Diego Alves. Réver, Rhodolfo e Rafael Vaz (Juan). Rômulo
(Márcio Araújo) e Willian Arão. Geuvânio (ala), Everton (ala) e Diego. Everton
Ribeiro e Guerrero.

COMENTÁRIOS: