Santos vê benefícios após pregar ‘teoria da conspiração’ no Flamengo

11
Diego tirando Guerrero de briga em Santos x Flamengo – Foto: Sergio Barzaghi / Gazeta Press

UOL: O
pênalti anulado no jogo entre Santos e Flamengo pelas quartas de final da Copa
do Brasil na semana passada causou muita polêmica. O clube paulista pediu
anulação da partida e acusou interferência externa de Eric Faria, repórter da
TV Globo, sobre a arbitragem de Leandro Vuaden. No entanto, apesar da
eliminação e irritação com os cariocas, a cúpula santista já começa a ver
benefícios por causa da polêmica, segundo apurou o UOL Esporte.

A
cúpula santista acredita que o Pacaembu estará lotado nesta quarta-feira,
quando Santos e Flamengo se enfrentam pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro,
justamente por causa da polêmica. O clube paulista acredita que o torcedor
encarnou o “espírito de rivalidade” contra os cariocas e, por isso,
comparecerá em peso ao estádio.
Até a
noite desta segunda-feira, o Santos divulgou que 10.700 ingressos já haviam
sido vendidos com antecipação para o duelo.
Além
de lucrar com a renda do jogo, a diretoria santista espera receber mais atenção
da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) após a polêmica com o Flamengo.
Internamente, os dirigentes comemoraram a repercussão do caso na semana
passada.
Para
eles, nunca se falou tanto de um erro de arbitragem contra o Santos desde a
fatídica final do Campeonato Brasileiro de 1995, diante do Botafogo, no
Pacaembu. Na ocasião, o árbitro Márcio Rezende de Freitas validou um “gol
impedido” de Túlio Maravilha, que garantiu o título aos cariocas. Anos
depois, tanto o juiz como o centroavante reconheceram o erro publicamente.
Na
visão dos santistas, agora todos ficarão mais atentos com possíveis erros de
arbitragem contra o alvinegro praiano.
A
cautela do Santos no caso também favoreceu o relacionamento entre o clube
paulista e a CBF. A diretoria santista prometeu a entidade máxima do futebol
brasileiro que não divulgará suas provas de interferência interna na imprensa.
Em
troca, a CBF prometeu cuidar do caso com mais carinho. O Santos espera, no
mínimo, que consiga vetar a presença dos repórteres da Globo ao lado do banco
de reservas dos times durantes os jogos. Para eles, este único pedido atendido
já seria uma grande vitória nos bastidores.
Apesar
da promessa de não divulgar provas, há quem acredita na oposição santista e até
mesmo entre os profissionais do clube, que o Santos não possui nenhuma prova
legitima de que houve interferência externa do repórter Eric Faria na anulação
do pênalti.
O lance
polêmico foi o pênalti marcado por Vuaden aos 40 minutos do primeiro tempo, em
disputa entre Réver e Bruno Henrique na área. Após cerca de um minuto, o juiz
consultou o quarto árbitro, Flávio Rodrigues de Souza, e reverteu a marcação da
penalidade.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here