Vaga na final da Copa do Brasil mostra o que dá certo no Flamengo

20
Diego comemorando gol pelo Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

UOL: O
Flamengo está na final da Copa do Brasil e sonha com a conquista do
tetracampeonato da segunda competição mais importante do país. A vaga na
decisão expôs um pouco do Rubro-negro que deu certo na temporada até o momento.
A eliminação na primeira fase da Libertadores e a chance mínima de título no
Brasileirão são pontos negativos, mas que podem ser compensados em caso da
confirmação dos resultados positivos até o final de 2017.

É
inegável que o Flamengo tem funcionado nos aspectos que costumam fazer a diferença
em mata-matas. Será fundamental repetir a performance na tentativa de brilhar e
conquistar títulos. Além da final da Copa do Brasil, o Rubro-negro está nas
oitavas da Sul-Americana e nas quartas da Primeira Liga.
O UOL
Esporte reuniu os pontos assertivos do Flamengo em 2017. Eles vão desde a
atmosfera do Maracanã até o retorno do equilíbrio da equipe sob o comando do
colombiano Reinaldo Rueda. Veja abaixo:
Atmosfera do Maracanã
Palco
preferido da torcida rubro-negra, o Maracanã tem funcionado como manda o
figurino em 2017. Foram 11 jogos no principal estádio do país, com sete
vitórias e quatro empates. O Flamengo foi campeão estadual invicto no antigo
“Maior do Mundo” e percebe a torcida cada vez mais confortável no
local.
Até
mesmo na Copa Libertadores, quando caiu de forma precoce, o clube da Gávea
cumpriu o mando de campo e bateu os três rivais do grupo: Atlético-PR, San
Lorenzo-ARG e Universidad Católica-CHI. A expectativa é a de que a atmosfera do
estádio faça a diferença na primeira partida da final da Copa do Brasil contra
o Cruzeiro – dia 7 de setembro – e nos outros possíveis jogos eliminatórios.
Invicto em clássicos
O
desempenho do Flamengo nos jogos contra os principais rivais do Rio de Janeiro
é um ponto alto na temporada. O Rubro-negro está invicto. São 14 jogos – sete
vitórias e sete empates. O Fluminense, por exemplo, foi derrotado nas duas
partidas da final do Campeonato Carioca no Maracanã.
Inclusive,
Botafogo e Vasco foram batidos nos seus domínios, respectivamente Engenhão e
São Januário. Pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo ainda enfrentará Tricolor,
Alvinegro e Cruzmaltino no returno para tentar manter a invencibilidade e
fechar a temporada com uma marca significativa na rivalidade.
Diego decisivo
Ainda
que não viva o melhor momento com a camisa do Flamengo, Diego segue como uma
peça decisiva na Gávea. Foi assim em diversos jogos no ano passado e segue na
atual temporada. O gol que marcou contra o Botafogo manteve o Rubro-negro vivo
em 2017 e a dois jogos de tentar conquistar um título que já o coloca na
próxima Copa Libertadores.
De
alguns tentos importantes, o camisa 35 não teve dúvida ao falar sobre o da
última quarta-feira (23) no Maracanã. Ainda que em algumas vezes
“sumido” em campo, Diego é a certeza de que vale a pena ter jogadores
deste nível no elenco. “Foi o meu gol mais importante. Aos 32 anos, já tive
momentos bem especiais aqui. São sensações novas, desafiadoras e prazerosas.
Esse gol tem um peso”.
Guerrero e mais dez
Artilheiro
do Flamengo na temporada, Paolo Guerrero tem importância ímpar no time
rubro-negro. O comportamento da equipe com a presença do camisa 9 é outro. O
peruano prende os zagueiros e abre espaços. Ele deu mais uma demonstração da
qualidade contra o Botafogo e entrou em campo depois de se “internar”
no CT Ninho do Urubu em busca da recuperação da lesão na coxa direita.
Guerrero
deve estar presente na decisiva partida contra o Cruzeiro, dia 27 de setembro,
no Mineirão, mas será desfalque no Maracanã. Suspenso pelo terceiro cartão
amarelo, ele pode ser substituído por Felipe Vizeu ou Lucas Paquetá.
De volta ao equilíbrio
Uma
das principais características do time do Flamengo é o equilíbrio entre os
setores. Nos melhores momentos desde 2016, o Rubro-negro mostrou força
defensiva e ofensiva. Em 2017, no entanto, a equipe se perdeu após a eliminação
na Copa Libertadores e aparentemente recupera o terreno perdido nos primeiros
dias sob o comando de Reinaldo Rueda.
O
Rubro-negro mudou a forma de jogar para a semifinal contra o Botafogo e deu
resultado. Um Flamengo mais cauteloso e equilibrado chegou à sétima decisão de
Copa do Brasil na história e pode celebrar o tetracampeonato em pouco mais de
um mês. Para isso, será fundamental repetir o que funcionou até agora na
temporada.

COMENTÁRIOS:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here