Amaral diz que Mano ofendeu jogadores em sua saída do Flamengo

54
Mano Menezes, ex-técnico do Flamengo – Foto: Buda Mendes/Getty Images

FOX
SPORTS
: Contratado com muita expectativa em 2013, Mano Menezes ficou apenas
três meses no Flamengo. Saiu com o argumento de que os jogadores não
compreendiam o que ele passava. Jayme de Almeida assumiu e em pouco tempo fez a
equipe levantar a Copa do Brasil. E nas mudanças que o interino realizou, uma
delas foi escalar Amaral, que estava no terceiro time e, com o gol da decisão,
se tornou o herói da final contra o Atlético-PR.

E em
entrevista exclusiva ao FOXSports.com.br, o volante, que está sem clube desde
que deixou o Vitória, no fim do ano passado, abriu o jogo de como foi aquela
caminhada rubro-negra para o terceiro título da competição na história. Desde a
saída de Mano Menezes, a confiança que Jayme trouxe para a equipe e sobre o
golaço marcado na Vila Capanema. Sobre a troca no comando técnico, Amaral
admitiu que a saída de Mano não foi bem explicada e que chegou a magoar os
jogadores na época:
“O
Mano saiu no jogo contra o Atlético-PR, disse que a equipe não entendia ele.
Ofendeu algumas pessoas, largou o time. Eu não estava no vestiário. A reunião
ficou lá dentro mesmo, não saiu. O que sei foi isso. No Flamengo, o jogador só
trabalha. Não escolhe técnico”, afirmou Amaral, que exaltou o trabalho
feito por Jayme de Almeida logo em seguida:
“Eu
estava treinando separado, no terceiro time. É futebol. Nunca deixei de
trabalhar. Por isso, o Jayme me via trabalhar, treinando. Ele ia lá ver o
terceiro time.  Mano gostava de trabalhar
com jogadores experientes. Eu vinha do Nova Iguaçu. Ele não ia contar comigo. O
Jayme que dizia para ficar tranquilo, trabalhar, que a oportunidade iria
aparecer. Quando o Mano saiu, se eu não tivesse trabalhando focado, não sairia
o gol da final”.
No
primeiro jogo da decisão de 2013, o Flamengo visitou o Atlético-PR e saiu com
um empate em 1 a 1. E a vantagem adquirida para o Maracanã aconteceu graças ao
golaço de Amaral. Primeiro volante, chegava pouco à área adversária. Só que,
após uma brecha do Furacão, ele aproveitou e, de longe, arriscou. Bola no
ângulo do goleiro Weverton. E cabeça de área recorda desse momento com muito
carinho:
“Ninguém
espera de um volante fazer gol assim. É inacreditável. A gente joga lá trás,
quando sobra uma brecha, chuta. É treino. Eu sempre chutei muito após os
treinos de fora da área. Fui feliz na finalização”, disse Amaral, que se
emociona ao lembrar que ficará para sempre na história do Flamengo:
“A
ficha só caiu no outro dia. A repercussão é muito grande. Só de ficar na
história do clube, na lembrança dos torcedores, isso é muito importante. Vou
levar para o resto da vida. Meus netos vão saber que fiz um gol pelo Flamengo
na final. Isso nunca vai acabar. Foi um golaço”, finalizou.

O
Flamengo encara o Cruzeiro, no Maracanã, nesta quinta-feira (7 de setembro), às
21h45, com transmissão do FOX Sports. A volta, no Mineirão, acontece no dia 27
deste mês.

COMENTÁRIOS: