Diego atinge objetivos individuais, mas ainda deve título no Flamengo

35
Foto: Alexandre Cassiano / O Globo

EXTRA
GLOBO
: Convocado para a seleção brasileira, eleito o melhor jogador da Copa do
Brasil, o meia Diego alcançou em 2017 objetivos individuais importantes. No
entanto, não conseguiu ainda retribuir ao Flamengo com conquista de títulos.
Cobrado pela torcida após perder o pênalti que decretou o vice do torneio
nacional pela quarta vez, o camisa 35 assumiu a responsabilidade.

E ela
vem aumentando, de fato. Principal jogador e referência do elenco que se
construiu desde o ano passado, quando voltou da Europa, o meia não foi decisivo
nas partidas finais do Brasileiro de 2016, no Maracanã, não disputou o jogo que
eliminou o clube da primeira fase da Libertadores, com o San Lorenzo,
machucado, e não esteve em campo na final do Campeonato Estadual, diante do
Fluminense, ainda em recuperação.
Recentemente,
Diego desperdiçou um pênalti e um gol contra Palmeiras e Corinthians,
respectivamente, deixando o Flamengo mais distante do topo da tabela do
Brasileiro. Peça que faz parte de uma engrenagem, o craque admitiu a queda de
produção, porém não drástica.
– Não
vivo meu melhor momento individual, mas também sem queda brusca. Querem esse
brilho em todas as partidas, mas nem sempre acontece – lamentou, admitindo a
frustração.
– Foi
um golpe duro, não dá para apagar, mas a vida segue. Não foi minha vez. Fico
decepcionado. Tentamos o melhor e a torcida merecia esse retorno. No futuro
isso vai acontecer – garantiu.
O
técnico Reinaldo Rueda notou a queda de rendimento e chegou a substituir e até
poupar Diego em alguns jogos em que teve Éverton Ribeiro. Na final da Copa do
Brasil, Diego era a única solução criativa, mas esteve longe de estar
inspirado. Ao fim do jogo o treinador fez questão de exaltar o comprometimento
de seu craque.
– Os
mais experientes e os craques da equipe passam por isso. Diego tem caráter, é
um profissional 500%, vai assimilar bem. É um cara que tem experiência,
trajetória. Vamos o rodear, levantar sua cabeça, e estarmos orgulhosos com o
trabalho dele – afirmou o técnico.
Diego
se apresenta á seleção brasileira na próxima semana para os jogos contra
Bolívia e Chile, pelas Eliminatórias. E já deve desfalcar o Flamengo contra a
Ponte Preta, no Brasileiro, na rodada do fim de semana que termina com o jogo
na segunda-feira. Segundo o meia, agora os caminhos serão mais longos para o
clube em busca de uma conquista de peso em 2017.
– Tudo
vai depender de como vamos reagir. Os caminhos são mais longos agora. Temos
excelente elenco e vamos continuar tentando. Vamos terminar a temporada em alta
– espera.

COMENTÁRIOS: