Diego tem mês importante e decisivo no Flamengo

36
Diego e Miguel Trauco comemorando gol pelo Flamengo – Foto: Alexandre Loureiro/Getty Images

GOAL: Diego
está de volta à Seleção Brasileira. O meia do Flamengo foi uma das surpresas da
lista do técnico Tite para os dois últimos jogos do Brasil nas Eliminatórias da
Copa do Mundo, contra Bolívia e Chile, no começo de outubro.

Apesar
de estar longe da sua melhor forma física e técnico, após um bom começo de ano,
o meia se destaca pela experiência. O técnico Tite elogiou a postura do jogador
com a amarelinha, explicando a sua convocação.
“O
Diego iniciou a temporada muito bem e teve participações muito boas na Seleção.
É um armador, tem função de articulação, põe a camisa do Brasil e se sente
confortável. Ela não fica pesada, não inibe, não constrange. A nove meses da
Copa do Mundo, tenho que ter um jogador que sinta o peso da responsabilidade, o
medo, mas dê um passo à frente. Mesmo não estando na plenitude de sua forma,
depois da lesão, mas na Seleção ele desempenha a função em alto nível”.
Aos 32
anos, Diego foi contratado para ser o maestro do Flamengo no meio da última
temporada. Ainda sem conquistar um título expressivo na equipe, o experiente
jogador tem pela frente uma boa chance de começar a escrever o seu nome na
história do Flamengo.
Se
Tite afirmou que a sua Seleção precisa de um jogador que não sinta o peso da
responsabilidade e dê um passo à frente, o torcedor do Flamengo espera o mesmo
do seu principal meia para o segundo jogo da final da Copa do Brasil, no dia 27
de setembro, contra o Cruzeiro.
Poupado
por Reinaldo Rueda de algumas partidas do Brasileirão para não sofrer com a
grande sequência de jogos, Diego sabe que a segunda metade do mês de setembro
será decisiva tanto para ele quanto para o time rubro negro que também terá um
duelo importante diante da Chapecoense no meio da próxima semana pelas oitavas
de final da Copa Sul-Americana.
Com 12
gols e cinco assistências na temporada, Diego ganha mais uma chance na Seleção
Brasileira de olho na Copa do Mundo. No entanto, com uma grande concorrência
por uma vaga no time de Tite, o jogador do Flamengo terá que mostrar mais na
sua equipe caso deseje ir para a Rússia em 2018.

COMENTÁRIOS: