Flamengo Internacional

44
Arte: Divulgação

FALANDO DE FLAMENGO: Por Thiago Nascimento

Em
1981, o Flamengo conquistou os maiores títulos que um clube de futebol da
América Latina pode almejar. Graças a um verdadeiro ‘dream team’, o Mais
Querido se sagrou campeão da Libertadores da América e do Mundial de clubes.
Apesar
do Clube de Regatas do Flamengo ser conhecido por possuir a maior torcida do
Brasil e do mundo, poucas atitudes foram feitas para que essa marca tão valiosa
fosse expandida e ‘consumida’ em todos os cantos do planeta Terra.
Diversos
clubes europeus trabalham com afinco a expansão de suas marcas. Não é por
acaso, que gigantes do futebol europeu são extremamente populares no continente
Asiático e também nos Estados Unidos.
Clubes
como Real Madrid, Barcelona, Bayer de Munique, Manchester United e muitos
outros, conseguem através de seus respectivos brandings, se transformarem em
grandes cases de sucesso.
Traduzindo
para o popular, branding significa a gestão de uma marca. Ou seja, tornar a
marca mais conhecida e mais atraente, a fim de ser mais ‘consumida’ pelo seu
público alvo.
Essa
percepção de desejo por consumo de uma marca, não deve se limitar apenas a seus
clientes, mas também deve englobar potenciais parceiros e clientes que já
tenham uma pré disposição de consumir a marca em questão.
Obviamente
que um grande trabalho de branding, automaticamente gera grandes brechas para
se construírem excelentes oportunidades de marketing. O que consequentemente
pode alavancar um alto retorno financeiro e novas oportunidades de negócios.
Em
função desse grande trabalho, os grandes clubes da Europa também são desejados
e ‘consumidos’ durante todo ano. Não só por quem reside no continente europeu,
mas também por torcedores da Ásia, Estados Unidos e da América do Sul.
Entre
as diversas ações de gestão e internacionalização de uma marca, estão
– Vendas
de camisas e produtos oficiais,
– Participação
em torneios internacionais,
– Participação
em amistosos e campeonatos durante a pré-temporada,
– Ações
de patrocinadores/parceiros elaboradas para o público local,
– Venda
de direitos de transmissão para outros países (inclusive, via internet),
– Ações
de marketing que façam interações de torcedores com jogadores,
– Lançamento
de produtos sob demanda, para determinadas localidades/países,
– Empreendimentos
com a chancela do clube,
– Grande
parte das receitas dos clubes europeus, são provenientes dessas grandes ações
de marketing.
Com a
globalização do mercado, a internacionalização de uma marca deixou de ser um
mero capricho do board de qualquer empresa. A internacionalização se tornou
essencial para a geração de novos negócios. Até porque, se você não a fizer, o
seu concorrente fará. E com isso, limitará ainda mais o seu escopo de atuação
no mercado mundial.
A
seguir, seguem alguns cases de sucesso entre os tantos já produzidos por clubes
europeus:
– Jornal
The Guardian – Barcelona, Real Madrid, Manchester United e Manchester City
disputam a International Champions Cup. Clique aqui.
– Globoesporte.com
– Manchester United faz tour de amistosos pela Ásia. Clique aqui.
– Portal
Terra – Real Madrid de olho no fuso horário Asiático. Clique aqui.
– Torcedores.com
– Real Madrid abre restaurante temático nos Estados Unidos. Clique aqui.
– El
Commercio – Real Madrid pretende abrir restaurantes na América do Sul. Clique aqui.
– Bundesliga.com.br
– Bayer de Munique participará da Audit Summer nos Estados Unidos. Clique aqui.
– FourFourTwo
– Borussia Dortmund’s continua a cresces no mercado asiático. Clique aqui.
Ao
presenciarmos os fatos descritos anteriormente, constatamos que infelizmente o
Flamengo sequer engatinha nesse quesito.
Por
mais que o clube seja conhecido no exterior, não é possível constatar nenhum
crescimento da ‘marca Flamengo’ fora do país.
Não
constatamos nenhum engajamento real de novos torcedores e simpatizantes do Mais
Querido. Nem mesmo tendo diversos estrangeiros em seu elenco, o clube consegue
trabalhar fortemente a sua imagem em países vizinhos da América do Sul.
Essa
situação é uma vergonha para um clube que possui umas das maiores receitas
anuais da América do Sul.
E
torçamos para que os gestores do clube se atentem para essa questão. Afinal de
contas, é importantíssima para crescimento institucional e financeiro do clube.
E se
os clubes os europeus conseguem realizar esse trabalho com tanto sucesso, o
Mais Querido também totais condições de conseguir. Basta ter vontade, trabalho
e competência.
Vamos
conquistar o mundo fora das quatro linhas. Até porquê: Isso Aqui é Flamengo.
Saudações
Rubro Negras.

COMENTÁRIOS: