Globo elege Muralha e E. Ribeiro os melhores de Flamengo x Sport

37
Éverton Ribeiro comemorando mais um gol pelo Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Em jogo de dois tempos distintos, o Flamengo sobrou na etapa inicial e
dormiu na segunda. Alex Muralha, nos holofotes, teve atuação segura e
aproveitou o irrestrito carinho que recebeu da torcida. Fez saídas arrojadas e
boa defesa no fim do duelo. Foi ovacionado antes, durante e após a vitória por
2 a 0 sobre o Sport, na Ilha do Urubu.

Flamengo absoluto no primeiro tempo:
Éverton Ribeiro se destaca
Éverton
Ribeiro foi o destaque rubro-negro de um primeiro tempo em que o Flamengo
predominou territorialmente. Com posse de bola sempre batendo na casa dos 70% e
o meio-campo numa boa tarde, os anfitriões envolveram o Sport.
Alex
Muralha, no centro das atenções e muito apoiado pela torcida, esteve seguro e
fez saídas arrojadas do gol. Quando exigido, encaixou chute de Patrick.
Gabriel
e Márcio Araújo, surpresas de Reinaldo Rueda, não comprometeram. O baiano,
aliás, trocou de lado com Éverton Ribeiro várias vezes, e esse rodízio
confundiu a zaga adversária. Finalizou com perigo na etapa inicial.
O gol
– aos 9 minutos – nasceu de jogadaça de Éverton Ribeiro. Com agilidade,
livrou-se de três rivais e rolou para Trauco cruzar. Magrão soltou nos pés de
Guerrero, que guardou.
Time dorme, mas Éverton é premiado no fim;
Muralha garante vitória no fim
A
etapa final parecia promissora. Éverton Ribeiro, novamente em alto nível,
deixou Diego livre para perder gol diante de Magrão e depois quase marcou em
chute cruzado.
O jogo
parecia morto quando Patrick, o melhor jogador do Sport em campo àquela altura,
deu carrinho inexplicável em Márcio Araújo e acabou expulso.
Aos
38, Wesley teve grande chance, mas Muralha abraçou a oportunidade e o apoio da
galera para fazer ótima defesa e evitar o empate.
Em vez
de aproveitar e matar o jogo, o Flamengo dormiu em campo. Mostrou uma apatia
impressionante. No fim, Éverton, que merecia seu gol, acabou balançando a rede
de cabeça após cruzamento de Berrío.
Diego,
apesar de pedir a bola o tempo inteiro e se apresentar constantemente, não
jogou bem de novo. É preciso destacar, porém, que o camisa 35 apanhou demais em
campo.
Atuações
Alex
Muralha – 7,0
Pará –
6,0
Rhodolfo
– 6,0
Réver
– 6,0
Trauco
– 6,0
Márcio
Araújo – 6,5
Willian
Arão – 6,5
(Berrío)
– 6,5
Diego
– 5,5
(Lucas
Paquetá) – 5,5
Éverton
Ribeiro – 8,0
Gabriel
– 6,0
(Cuéllar)
– 6,0
Guerrero
– 6,5

COMENTÁRIOS: