Mauro vê passividade no Flamengo e diz que título pode ocultar erros

34
Mauro, comentarista da ESPN – Foto: Reprodução

COLUNA
DO FLAMENGO
: Depois do empate nesta quarta-feira (13), diante da Chapecoense,
pela ida das oitavas de final da Copa Sul-Americana, o Flamengo completou a
quarta partida sem vitória. Foram três empates e uma derrota. Em uma das
igualdades, foi eliminado da Primeira Liga, nos pênaltis, diante do Paraná.

Diante
deste cenário, alguns torcedores e jornalistas começam a se perguntar: o que
está acontecendo na Gávea? No programa Linha de Passe, da ESPN Brasil, o
comentarista, Mauro Cezar Pereira explicou:
“Fica
tudo na expectativa da Copa do Brasil. E perder a competição para o Cruzeiro,
caso aconteça, será algo absolutamente normal. E aí acorda no dia seguinte
como? De repete mal colocado no Brasileiro, sabe-se lá como na Copa
Sul-Americana e vice-campeão da Copa do Brasil. Alguém tem que tomar uma
providência interna”, falou o comentarista.
Segundo
Mauro, este comportamento segue a linha de raciocínio adotada pela diretoria ao
longo do ano, principalmente após a eliminação na Libertadores da América, ainda
na fase de grupos.
“O
comportamento geral é de passividade, como se as coisas fossem acontecer
naturalmente. O que reflete a mentalidade do comando do futebol. Podemos voltar
no tempo, na eliminação na Libertadores, em que o discurso foi: ‘seguimos o trabalho,
não tem caça às bruxas’. Repetir este mantra não vai levar a lugar nenhum. O
trabalho não é bem feito. Ganhar a Copa do Brasil vai servir para esconder
defeitos”, analisou.
Para o
comentarista, o grande erro de apostar as fichas em uma competição mata-mata é
não ter a certeza da vitória.
“O
desempenho do time, o comportamento do grupo e as fases ruins de alguns
jogadores chamam muito a atenção. Isso é incompatível com o investimento que é
feito, é inaceitável. Mas, é tolerado ali dentro, e todo mundo fica empurrando
com a barriga, esperando o dia 27. Então, dia 27, ou o Flamengo ganha a Copa do
Brasil e vai ter alguém falando: ‘vocês vão ter que me engolir’, ‘falso isso,
falso aquilo’, e um bando de bobagens que vão ser ditas, ou vai ser um pesadelo
no dia seguinte. Aí vai ser realmente a carruagem virando abóbora”, finalizou.
Antes
da finalíssima da Copa do Brasil, o Mais Querido tem três jogos. O primeiro
deles é neste domingo (17), às 16h, na Ilha do Urubu, diante do Sport, pelo
Campeonato Brasileiro.

COMENTÁRIOS: