Muralha valoriza apoio da torcida do Flamengo: “Eles são demais”

22
Muralha entrando em campo pelo Flamengo na Ilha do Urubu – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Abraçado por time e torcida, Alex Muralha agarrou a oportunidade que
lhe foi dada no ensolarado domingo. No 2 a 0 sobre o Sport, na Ilha do Urubu, o
goleiro foi de longe o mais saudado pelos rubro-negros. Foi também o líder de
cumprimentos e tapinhas nas costas. Jogou bem e se fortaleceu.

Foi
bem nas saídas do gol, seguro quando exigido e importante num momento em que o
Flamengo estava desligado. Aos 38 minutos da etapa final, espalmou finalização
de Wesley. As defesas do homem que estará na meta rubro-negra na decisão da
Copa do Brasil, no dia 27, em Belo Horizonte, contra o Cruzeiro, foram
festejadas como gols.
Terminado
o duelo, em vez de gritar o nome de Éverton Ribeiro, um dos nomes do jogo e
quem acabara de decretar a vitória aos 48 minutos com um gol de cabeça, a
torcida preferiu voltar a cantar muito alto o nome do goleiro. E Muralha
celebrou.
– Bom
demais (o apoio), tenho que agradecer. Eles são demais. Pude voltar a jogar com
o apoio da torcida e fui vitorioso. Agora é trabalhar porque tem muito chão
pela frente – disse Muralha.
O
GloboEsporte.com ficou de olho no passo a passo do goleiro desde que ele chegou
ao estádio. Veja abaixo:
O PASSO A PASSO DE MURALHA
Pré-jogo
14h25
– Flamengo chega à Ilha do Urubu, e Alex Muralha é um dos últimos a deixar o
ônibus. Quando desce é, sem dúvidas, o jogador mais festejado, superando os
populares Diego e Guerrero. Respondeu com sorriso e um sinal de positivo, mas
dirigiu-se rapidamente para o vestiário.
15h20
– Muralha vai a campo para aquecer ao lado de César e do preparador de goleiros
Victor Hugo. Mesmo com o estádio vazio ainda, torcida gritou o nome de Muralha.
15h21
– Começou alongamento e depois passou a ser testado pelos chutes de Victor
Hugo.
15h58
– O ápice do apoio no pré-jogo. O estádio todo canta “Muralha, Muralha,
Muralha”. O goleiro se ajoelha e recebe o carinho fazendo orações antes de
a bola rolar.
15h58
– O goleiro abre os braços em oração, e a torcida vai junto com ele, mantendo o
apoio em forma de gritos de “Muralha, Muralha, Muralha”. Após isso,
vários jogadores o dão força. Rhodolfo e Réver foram os últimos a passarem
energias positivas antes de Alex chegar ao gol.
O Jogo
5
minutos – Sport tem dois escanteios, e Muralha sai bem do gol nos dois, socando
a bola para longe da área rubro-negra. Torcida comemora.
11 –
Patrick chuta de fora da área, e Alex Muralha encaixa sem dificuldade, seguro.
18 –
Rhodolfo recua com força, mas Muralha controla e sai jogando com tranquilidade.
40 – O
único “erro” de Muralha: escorregou ao bater tiro de meta, mas o
deslize não atrapalhou o Flamengo.
45 –
Calma: Muralha recebe novo recuo, dá duas pisadas na bola antes de fazer a
ligação direta.
51 –
Muralha defende chute desferido no momento em que o árbitro apitou o fim do
primeiro tempo. Como foi uma bola de relativa dificuldade, a torcida explodiu
no início do intervalo em gritos. Até aquela música tradicional que soma um
palavrão a “melhor goleiro do Brasil” foi cantada, porém timidamente.
Olhou
para a torcida, bateu no peito duas vezes e fez sinal de positivo. Se ajoelhou
e orou novamente, a exemplo do que fizera antes do jogo.
Ainda
no início do intervalo, o preparador Victor Hugo foi à beira do campo,
cumprimentou e incentivou Muralha. Vários jogadores já haviam feito isso pouco
antes.
Segundo Tempo
6 – Em
novo recuo da defesa, novamente não apresentou nenhuma dificuldade para sair
jogando.
28 –
Rogério deu um sem-pulo bonito, mas novamente Muralha estava na bola antes de
ela sair pela linha de fundo.
A defesa
38 –
Com o Flamengo desligado, Rogério encontrou Wesley com liberdade na área. O
jogador soltou a bomba no canto direito, mas Muralha se esticou e botou para
escanteio. Seu grande lance na partida, e os torcedores mais uma vez vibraram
bastante.
44 –
Wesley alça bola na área, e Muralha, tranquilo, defende em dois tempos.
PÓS-JOGO
Muralha
é muito aplaudido e mais uma vez tem seu nome gritado pela galera. Novamente se
ajoelhou, rezou e comemorou. Vários companheiros foram até a ele e o abraçaram.
Diego
Alves, titular do time e seu conhecido de Ribeirão Preto, puxou a cabeça de
Muralha para si e o abraçou. Cumprimentou os árbitros da partida e ia deixando
o campo até ser abordado pelos repórteres Rafael de Angeli e Gustavo Henrique,
da TV Globo e Rádio Globo, respectivamente.
Apoio a Muralha em palavras

Conversamos muito no CT. Muralha tem uma cabeça muito boa. Em determinado
momento a gente acaba baixando um pouco a guarda. O Muralha vem demonstrando
que psicologicamente é um cara muito forte. Aproveitando o que temos no CT com
o pessoal da psicologia, e isso vem fazendo a diferença – afirmou Réver.

Primeiro parabéns para a torcida pelo carinho, respaldo e acompanhamento que
deu ao time e ao Muralha. Muito gratificante, porque Muralha vem trabalhando
muito bem e hoje teve a chance de abraçar essa oportunidade. Toda a equipe o
respaldou – disse Rueda

COMENTÁRIOS: