Por que a Sul-Americana é importante para o Flamengo

25
Guerrero em Flamengo x Chapecoense – Foto: Gilvan de Souza

GOAL: Com
o investimento feito e a disparidade financeira para outras equipes,
principalmente comparando com o restante da América do Sul, o Flamengo
precisava entrar em todas as competições que disputaria esse ano para ganhar.
Até então, o time decepcionou nas duas mais importantes. Na Copa Libertadores
passou vexame e no Brasileirão está bem longe da briga pelo título.

Virando
as atenções para outras possibilidades, o Rubro-Negro aproveitou o caminho mais
curto na Copa do Brasil e garantiu vaga na grande decisão, contra o Cruzeiro.
Agora, o Flamengo retoma a caminhada na Copa Sul-Americana, diante da
Chapecoense, pelas oitavas de final.
E são
muitos os motivos que o time de Reinaldo Rueda tem para levar muito a sério o
torneio. Em termos financeiros, por exemplo, a Copa Sul-Americana vale mais do
que a Copa do Brasil, são cerca de 8 milhões de reais que o campeão embolsará,
além claro, de ser um título internacional e inédito, o Flamengo jamais venceu
essa competição.
Tirando
a obrigação natural e a parte financeira, também podemos apontar outras razões
para o Flamengo encarar o torneio com seriedade. E talvez a principal delas
seja a necessidade de voltar a conquistar um título internacional, o que não
acontece desde 1999, quando faturou a Mercosul.
Um
clube da representatividade do Flamengo e com a torcida que tem, não pode ficar
tanto tempo sem ganhar um título internacional. É claro que a Sul-Americana não
é a Libertadores e se formos analisar a última vez que o Rubro-Negro ganhou um
título dessa dimensão vamos para 1981, quase 40 anos.
Ou
seja, com o insucesso do clube na Libertadores, a Sul-Americana seria uma
espécie de vestibular para dar experiência ao Rubro-Negro e jogadores em
torneios maiores no continente americano.
Contra
uma Chapecoense destroçada e lutando contra o rebaixamento no Brasileirão, o
time de Reinaldo Rueda precisa mostrar sua força e encaminhar com tranquilidade
para a próxima fase.

COMENTÁRIOS: