Rueda diz que buscou colocar jogadores sem espaço para jogar

40
Foto: André Durão

GLOBO
ESPORTE
: Em um minuto e meio na primeira resposta da coletiva, Rueda deu voltas
e disse que a opção de atuar sem seus principais titulares na derrota por 2 a 0
para o Botafogo não significava deixar a Copa do Brasil e Sul-Americana como
prioridades.

Ao
longo da entrevista, o treinador colombiano deixou nas entrelinhas que está
vendo as respostas dos jogadores – foi assim na Primeira Liga e se repetiu no
Engenhão. Se não são meros testes, é um laboratório num momento em que a
distância para o pelotão da frente no Brasileiro segue distante.
Com 35
pontos, são 15 de diferença para o Corinthians, oito do Grêmio e seis do
Santos. A derrota no Nilton Santos foi a primeira nos sete jogos de Rueda pelo
Flamengo – anteriormente, eram três vitórias e três empates. A defesa sofreu
como não havia acontecido ainda com o treinador colombiano.
Para
ele, a diferença entre o Flamengo, que foi melhor no primeiro tempo, e o
Botafogo, melhor na segunda etapa, foi a eficácia alvinegra. As mexidas –
Rafael Vaz, Trauco, Rômulo, Matheus Savio e Geuvânio atuaram desde o início –
fizeram a equipe sofrer um pouco, principalmente com a força física do
Botafogo.
– A
escalação de hoje não era para priorizar a Sul-Americana e Copa do Brasil. Mas
era para colocar alguns jogadores que não vêm jogando com regularidade, mas
isso se paga, né. Isso se paga. Infelizmente, não fomos eficazes no primeiro
tempo. Foi jogo de dois tempos diferentes e não finalizamos no primeiro tempo
quando tivemos o controle do jogo. E depois o Botafogo mostrou sua força. É uma
equipe com muita aplicação, com muita força nas bolas paradas. E saíram muito
bem no contra-ataque. Ali resolveram o jogo. Temos que levantar a cabeça e
fazer o trabalho para quarta-feira contra a Chapecoense – disse o treinador do
Flamengo.

COMENTÁRIOS: