Rueda, do Flamengo, critica imprensa brasileira: “Só falam do Muralha”

56
Reinaldo Rueda, do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: O Flamengo voltou a treinar nesta sexta-feira após o vice-campeonato
da Copa do Brasil. A reapresentação foi quase toda fechada para a imprensa a
pedido do técnico Reinaldo Rueda. O colombiano queria privacidade. A atividade
foi marcada ainda por uma reunião entre jogadores, comissão técnica e
diretoria.

A conversa
foi revelada pelo próprio Rueda. Após o treino, ele deu entrevista coletiva sob
os olhares do presidente Eduardo Bandeira de Mello e do diretor geral Fred Luz.
E lamentou o que classificou como um foco exagerado em Alex Muralha, e um pouco
em Diego, após a decisão por pênaltis que definiu o título cruzeirense.
– Tem
duas interpretações. Depende da ótica como olhamos. O futebol do Brasil é o
maior do mundo. Se uma situação, a imprensa especializada, uma final de Copa do
Brasil, com a grandeza de Cruzeiro e Flamengo, se reduz a Muralha, é muito
triste. Muito. Todo o futebol fica em segundo plano. Preocupante para o futuro
do futebol brasileiro, dos jornalistas de olho na Copa. A capacidade de análise
está centrada em uma situação fora dos 90 minutos, os pênaltis no caso. Só se
fala de dois do jogadores: do Muralha e um pouco do Diego – resumiu.
Pouco
antes, o treinador resumiu o sentimento do clube após a derrota.

Sempre vai ser a nossa tarefa essa cobrança, essa exigência dessa mentalidade
vencedora. Para todos os jogos, todos são importantes para nós. Penso que não
há muita diferença. Fizemos uma reunião com os jogadores hoje, diretoria,
comissão, e sabemos que temos que ter a cabeça erguida, seguir em frente,
exigindo, olhando nos olhos, querendo mais, e saber que temos dois desafios
pendentes. Nossa progressão tem que ser dia a dia. É um time de jogadores com
uma boa mistura entre jovens e experientes. O futebol é assim, há uma revanche
a cada 72 horas. O comprometimento é sempre tentar ganhar. Vamos trabalhar para
isso.
O
Flamengo volta a jogar na próxima segunda-feira, contra a Ponte Preta, em
Campinas, pelo Brasileirão. Ao falar novamente de Diego, que perdeu o pênalti
que deu o título ao Cruzeiro, o treinador avisou que não vê a hora de a bola
rolar.

Diego é um profissional integro, 500%. Todos tem que assumir a responsabilidade
e ele tem o nosso respaldo. Tem que se preocupar apenas com o futebol. Tomara
que segunda-feira chegue logo para voltarmos a jogar. A única forma de reagir,
de sanar, é jogando…

COMENTÁRIOS: