Cereto dá razão ao Flamengo por não liberar Vinícius para seleção

20
Vinicius Júnior durante Brasil x Peru – Foto: FPF

SPORTV:
A decisão do Flamengo de não liberar Vinícius Júnior para a seleção brasileira
sub-17, que disputará o Mundial da categoria, continua gerando polêmica.
Segundo a diretoria rubro-negra, havia um acordo entre as partes: Vinícius iria
para o Mundial caso o time conquistasse o título da Copa do Brasil. Com o
vice-campeonato, o jogador, considerado importante pela comissão técnica,
seguiu na Gávea para a disputa do Campeonato Brasileiro e da Copa
Sul-Americana. Nessa segunda-feira, ele entrou aos 16 minutos do segundo tempo,
no lugar de Márcio Araújo, na derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, em
Campinas, na partida que encerrou a 26ª rodada do Brasileirão. O comentarista
Carlos Cereto, do SporTV, achou correta a postura do clube na questão.

– Ouvi
uma declaração do Edu Gaspar sobre isso muito magoado com o Flamengo pelo fato
de não ter liberado o Vinicius Júnior e, segundo o Edu, o Flamengo roeu a corda
na questão (…) Acho que se o Edu estivesse no Corinthians, onde ele esteve
durante tanto tempo, e estivesse na mesma situação, ele faria a mesma coisa.
Ele também não ia liberar o Vinícius Júnior. Acho que uma seleção sub-17, neste
momento, para ele, que já está no time profissional do Flamengo e pode ser
titular amanhã, e já está negociado com o Real Madrid, não vai acrescentar
nada. Ele, é claro, vai acrescentar muito para a seleção sub-17. Mas a seleção
não vai acrescentar nada para ele. E pelo contrário: para o Flamengo, ele pode
acrescentar, e muito nesta reta final do Brasileiro, na reta final da Sul-Americana,
e já preparando o time para a próxima temporada. Então, fosse eu o presidente
do Flamengo, faria a mesmíssima coisa. Uma coisa é você liberar o jogador e
perder no braço de ferro para a seleção principal, para as eliminatórias ou um
torneio mais importante. Agora, para a seleção sub-17, com todo respeito (…)
– disse Cereto, no “Redação SporTV” desta terça.
O
apresentador André Rizek concordou com a argumentação de Carlos Cereto e
lembrou do caso vivido por Neymar na época das seleções de base.

Embora o Neymar tenha jogado na categoria já tendo aparecido no Santos, com
mais fama até do que o Vinícius Júnior, eu concordo com você.
O repórter
Martín Fernandez, do GloboEsporte.com, tem opinião diferente. Para ele, seria
uma experiência válida para a joia da base rubro-negra viver o clima de seleção
brasileira numa competição internacional.

Discordo um pouco que a seleção não acrescentaria nada a ele. Seria importante
ele jogar contra jogadores da idade dele, contra jogadores de outros países. A
estreia do Brasil é contra a Espanha, que é onde o Vinicius Júnior vai jogar. O
convívio da seleção, a pressão de ter que jogar bem na seleção brasileira,
poderia acrescentar à carreira dele, sim. Mais do que jogar 10 minutos quando o
Berrío cansar. Eu não sei também qual é a opinião do jogador. Se ele pediu para
ficar, se pediu para ir e o Flamengo não deixou.
Quando
o Flamengo decidiu não liberar mais Vinícius Júnior para a seleção sub-17, o
coordenador de seleções, Edu Gaspar, não escondeu a decepção.

Falei isso para a diretoria do Flamengo. Não concordo, estou profundamente
decepcionado com essa decisão. Ligar uma derrota ou uma vitória à liberação de
um jogador para a Seleção me deixa triste – disse o coordenador, que não pôde
inscrever outro atleta para o lugar da joia rubro-negra.
O
Mundial sub-17 será realizado entre os dias 6 e 28 de outubro, na Índia.

COMENTÁRIOS: