Em três jogos, CBF arrecada o dobro do Flamengo no Brasileirão

36
Lucas Figueiredo/CBF

ESPN: Ver
a seleção jogando no Brasil virou algo tão caro que 2017 vai terminar com algo
inusitado. Em apenas 3 jogos pelas eliminatórias no ano, a CBF, já mais rica
que qualquer clube do país, deve arrecadar mais com bilheteria do que 18 clubes
no Campeonato Brasileiro inteiro, em que cada time faz 19 partidas como
mandante.

Somando
os jogos contra Paraguai, na Arena Corinthians, Equador, na Arena do Grêmio, e
Chile, no Allianz Parque, a arrecadação bruta bateu em estratosféricos R$
35,329 milhões. Nesses jogos, foram 122.428 pagantes, o que representa um
salgado preço médio de R$ 289 por tíquete.
Uma
comparação com o que os clubes arrecadam com ingressos no Campeonato Brasileiro
mostra a montanha de dinheiro que virou um jogo da seleção.
Pela
média atual de cada time, nada menos do que 18 deles vão terminar a competição
com faturamento muito menor do que a CBF conseguiu em apenas três jogos pela
seleção, incluindo gigantes como Flamengo e São Paulo.
O
clube do Morumbi, com sua média atual de renda, vai terminar o Brasileiro com
R$ 17,7 milhões na venda de ingressos. Para o Flamengo, serão só R$ 15 milhões.
Outros grandes arrecadam só uma migalha do que a CBF consegue. O Botafogo vai
ficar na casa dos R$ 5,5 milhões.
Os
únicos clubes que em um Brasileiro inteiro podem arrecadar mais do que a
seleção em só três jogos são Corinthians e Palmeiras. No caso do líder da
competição, pela média atual na sua Arena, o faturamento total na competição
será de R$ 41 milhões. Já para o Palmeiras a margem é pequena: caminha no ritmo
atual para R$ 36,5 milhões.

COMENTÁRIOS: