Flamengo consegue a vitória em mais uma atuação apática

32
Guerrero em Chapecoense x Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

BOTECO
DO FLA
: por Mercio Querido

Quer
saber de uma coisa? Tá ótimo. Não o jogo em si, não o desempenho, mas pura e
simplesmente o resultado final.
Aliás…
Nós aqui do Boteco fizemos uma reunião extraordinária e de urgência na tarde de
ontem. Ainda com a bola rolando na primeira etapa a gente decidiu mudar uma
diretriz e prioridade que até então vinha sendo martelada texto sim e o outro
também. Momentos extremos exigem medidas extremas.
Lembra
aquele nosso constante papo sobre a importância fundamental de conseguir a vaga
para a Fase de Grupos da Libertadores através de um lugar ao sol no G4 do
Brasileirão? Esquece. Dado o futebol burocrático apresentado partida após
partida, o que vier é lucro. Estamos topando um G qualquer coisa, mesmo que
isso signifique ter que entrar na Liberta pela porta dos fundos. Adequação à
realidade é tudo.
Dito
isso, vamos ao jogo.
A
escalação inicial é aquela ali mesmo, com o pequeno comentário de que quando o
Vinícius Jr estiver disponível, deveria ser experimentado como titular algumas
vezes pra ver o que acontece. No lugar de qual Everton? Aí a gente deixa pro
Rueda decidir.
Se os
nomes são aqueles ali, a disposição e a organização em campo precisam ser
outros. Ontem na primeira etapa só uma finalização na direção do gol
adversário. Parece suficiente? Além de chegar poucas vezes (dá uma catada e
confere os melhores momentos) o povo tá precisando ou botar o pé na forma ou
verificar se não tem gente entrando em campo calçando duas chuteiras esquerdas
ou direitas. A pontaria tá sofrível.
Se por
um lado as coisas estão ainda acontecendo em Modo Carioqueta na linha, no gol o
Diego Alves vem mostrando a cada partida que tem plenas condições de ser o
Nosso Goleiro Titular para a próxima temporada… Sei… É duro admitir… Mas
assim como parece acontecer com os nossos atletas, nós aqui do Boteco estamos
cada vez mais propensos a ativar o Modo Início de Trabalho Visando 2018. Fazer
o que?
Fora
isso… Entre burocracias daqui e dali, lamentável a cobrança displicente do
Everton Ribeiro. Lá do Twitter brotou um comentário genial sobre o recuo: “Essa
cobrança aí até o Muralha pegava”.
De
qualquer maneira… De qualquer maneira… Arrancamos os três pontos e
despachamos os dois incômodos jejuns de não vencer e de nem sequer marcar gols
fora de casa. Continuamos ali na zona de classificação e com boa vantagem para
o Vasco que vem logo atrás. Diminuímos a diferença para o G4 (quem sabe?).
Bahia,
São Paulo e Vasco na fila de próximos adversários. Todo mundo com campanha mais
irregular que a nossa. Lembrando que os baianos vêm em fase ligeiramente
empolgada após 4 jogos sem derrota, contando inclusive com vitória sobre o
líder na rodada desse final de semana.
O time
é esse e o trabalho é esse, então é pra esse que a gente tem que torcer. Sem
mimimi. Fica a sensação de que basta “apenas” o Rueda achar a chave mágica que
liga esse povo no 220 ainda durante essa temporada. O título do Brasileirão já
era, mas ainda tem a Sula correndo por fora. Quem sabe uma new arrancada que
nem aquela de 2016? Quem sabe um futebol empolgante e competitivo pra gente
começar a sonhar outra vez com o eterno Futuro Ano Mágico que está sempre
presente ali no horizonte?
Bora
torcer.
Isso
aqui é Flamengo.

COMENTÁRIOS: