Flamengo de Rueda não venceu e sequer fez gol fora de casa

24
Reinaldo Rueda, técnico do Flamengo – Foto: Gilvan de Souza

GLOBO
ESPORTE
: Neste domingo, contra a Chapecoense, 17h, na Arena Condá, o Flamengo
de Reinaldo Rueda tentará pôr fim a uma incômoda seca. Torcedor rubro-negro,
você se lembra do último gol do time fora de casa? Tente resgatar na memória.
Não se lembrou? Pois faz tempo, mais de dois meses.

Foi no
dia 2 de agosto, na derrota por 3 a 2 para o Santos, no Pacaembu, pela 18ª
rodada do Brasileirão, ainda sob o comando de Zé Ricardo. Na ocasião, Felipe
Vizeu colocou o time da Gávea na frente do placar, mas a equipe santista virou
no fim.
De lá
para cá, foram 563 minutos sem balançar as redes longe de seus domínios – os 23
minutos restantes do jogo contra o Peixe, mais outras seis partidas – três
empates e três derrotas como visitante. Confira:
Seca do Flamengo fora de casa
13/08
– Atlético-MG 2 x 0 Flamengo (18ª rodada – Campeonato Brasileiro)
* Jayme
de Almeida era o técnico interino
16/08
– Botafogo 0 x 0 Flamengo (Semifinal – Copa do Brasil)
10/09
– Botafogo 2 x 0 Flamengo (23ª rodada – Campeonato Brasileiro)
13/09
– Chapecoense 0 x 0 Flamengo (Oitavas de final – Copa Sul-Americana)
27/09
– Cruzeiro 0 x 0 Flamengo (Final – Copa do Brasil)
02/10
– Ponte Preta 1 x 0 Flamengo (26ª rodada – Campeonato Brasileiro)
O
jejum de vitórias fora de casa é maior – se estende por dez partidas, desde o
triunfo por 1 a 0 sobre o Vasco, no dia 8 de julho. Mas o período sem gols
coincide, quase que em sua totalidade, com a presença de Reinaldo Rueda à
frente do time.
O
treinador colombiano estreou no empate em 0 a 0 com o Botafogo, pela semifinal
da Copa do Brasil, no dia 16 de agosto, e não viu sua equipe vencer nem
balançar a rede como visitante. E não é uma simples coincidência.
Assim
que chegou ao Flamengo, Rueda priorizou ajustes na defesa. Preocupado em deixar
a equipe mais segura atrás, pediu aos laterais uma postura mais recuada, mais
preocupada em fechar os espaços. A mudança teve efeito imediato, reduzindo o
número de gols sofridos.
Sem
laterais apoiando com frequência, porém, o Fla passou a chegar ao ataque com
menos homens. O reflexo da postura nos resultados ficou mais evidente fora de
casa, onde o adversário costuma propor mais o jogo, forçando a equipe a se
preocupar mais com a defesa e obrigando os laterais a ficarem mais presos. E o
desempenho rubro-negro como visitante, que já não era dos melhores na
temporada, caiu ainda mais.
Dentro de casa, o inverso: 10 jogos de
invencibilidade
Como
mandante, por outro lado, o retrospecto do Flamengo de Rueda muda
completamente. Com a equipe adversária jogando na maioria das vezes mais
recuada por estar fora de casa, o Rubro-Negro joga mais solto, consegue se
impor e ter volume de jogo. Sob o comando do técnico colombiano, são dez jogos
invictos (seis vitórias e quatro empates) em casa, 20 gols marcados e apenas
quatro sofridos.
Jogos do Flamengo dentro de casa no
comando de Reinaldo Rueda
09/08
– Flamengo 5 x 0 Palestino (2ª fase – Copa Sul-Americana)
19/08
– Flamengo 2 x 0 Atlético-GO (21ª rodada – Campeonato Brasileiro)
23/08
– Flamengo 1 x 0 Botafogo (Semifinal – Copa do Brasil)
27/08
– Flamengo 2 x 0 Atlético-PR (22ª rodada – Campeonato Brasileiro)
30/08
– Flamengo 1 x 1 Paraná (Quartas de final – Primeira Liga)
07/09
– Flamengo 1 x 1 Cruzeiro (Final – Copa do Brasil)
17/09
– Flamengo 2 x 0 Sport (24ª rodada – Campeonato Brasileiro)
20/09
– Flamengo 4 x 0 Chapecoense (Oitavas de final – Copa Sul-Americana)
23/09
– Flamengo 1 x 1 Avaí (25ª rodada – Campeonato Brasileiro)
12/10
– Flamengo 1 x 1 Fluminense (27ª rodada – Campeonato Brasileiro)

COMENTÁRIOS: