Flamengo e Guerrero precisam administrar Libertadores e Seleção

30
Guerrero, atacante do Flamengo – Foto: Buda Mendes/Getty Images

EXTRA
GLOBO
: Nem sempre é fácil conciliar deveres e sonhos e Flamengo e Guerrero
terão de experimentar isso em breve. Clube e atacante entram em reta final de
temporada atrás de uma vaga na Libertadores para amenizar a nuvem de fracasso
que paira sobre 2017. No mesmo período, o atacante chegará à reta final do
projeto mais importante de sua carreira, algo que o clube tem mostrado
respeitar: a ida do Peru à Copa.

De
saída, ele perderá duas partidas do Flamengo por causa dos duelos contra a Nova
Zelândia, pela repescagem. Há boas chances de um terceiro desfalque, já que o
confronto com o Coritiba, 15 de novembro, será somente um dia depois da decisão
pelo Peru. Só há chance de o jogador entrar em campo se o Flamengo repetir o
que fez ano passado, quando fretou voo do Uruguai para Brasília para que ele
pudesse encarar o Vasco, pelo Estadual, com intervalo de menos de 24 horas
entre os jogos.
No
Peru, já se cogita antecipar a apresentação dos jogadores, inicialmente
prevista para o dia 6, para ter um tempo maior de treinos. Guerrero, à imprensa
local, já disse que isso depende de um acerto entre federação e clubes. Caso
surja o pedido e o Flamengo aceite, Guerrero então poderá desfalcar o time em
quatro partidas.
Desde
que as Eliminatórias começaram, em 2015, Guerrero perdeu 11 partidas do
Flamengo, seja totalmente ou começando no banco, por causa da seleção. Foram
quatro vitórias do time, quatro empates e três derrotas.

COMENTÁRIOS: